Temas de Capa

A linha vermelha da Liberdade

milenio stadium, - liberdade
Protestos na baixa em Toronto. Créditos: Francisco Pegado.

 

Nasci em Portugal, depois do 25 abril de 1974, cresci e sempre vivi naquele país em democracia e em liberdade. Por vezes, quando temos algo por adquirido não lhe damos a importância merecida. Mas não é o meu caso, pois sou defensor de todos os valores que fizeram acontecer o grande Dia da Liberdade. Também no Canadá, o país que me acolheu, encontrei os mesmos valores de dignificação e respeito pela liberdade e democracia. Sei bem da importância da liberdade, mas como dizia o filósofo inglês Herbert Spencer “A liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do outro”.

Todos temos a liberdade de fazermos o que bem entendemos da nossa a vida e até de dar uma opinião sobre a própria vida de outros seres humanos, mas tudo isto com respeito sempre pelo próximo. Muitas das vezes a nossa opinião é diferente das outras pessoas, mas sem por isso ter que causar um problema. Podemos e devemos ter liberdade, mas sem que esta cause prejuízo noutros indivíduos. Aqui está o problema, causar prejuízo, e ninguém tem o direito de chamar a atenção para os seus problemas e prejudicar quem está no seu raio de ação.

A liberdade de manifestação e a reunião pacífica no Canadá são direitos, mas que não devem ser confundidos com ocupação. Claro que o Canadá é um país democrático. Mas democracia e desrespeito à ordem pública, às leis do país, são coisas opostas e impossíveis de coabitarem. E o que vimos nas recentes manifestações, dizem de ”camionistas”, foi pautado pelo desrespeito às leis, perturbando a qualidade de vida de quem está em suas casas para descansar, dificultando o acesso ao trabalho de cada um e sobretudo prejudicando a economia. Estamos sem dúvidas perante uma anarquia. E para quem lê este artigo ficar totalmente informado, podemos dizer que a palavra anarquia deriva do grego “ἀναρχία” (“anarkhia”). É composta pelo prefixo grego ἀν- (an), que significa “não” ou “sem”, e a raiz arkhê (em grego ἀρχή, “origem”, “princípio”, “poder” ou “comando”). A etimologia do termo designa, de maneira geral, aquilo que carece de princípio diretor e de origem. Isso traduz-se como “ausência de a priori”, “ausência de norma”, “ausência de hierarquia”, “ausência de autoridade “ ou “ausência de governo”, e serve para designar aquelas situações em que há ausência de poder . Ao contrário da autarquia (autogoverno), um conceito de filosofia moral, a anarquia se refere a uma situação de ordem política.(Wikipedia )

Quero deixar claro que sou a favor de que lutemos pelos nossos direitos. O grande problema é que muitas das vezes uma parte luta pelos seus direitos e outros são pessoas infiltradas que se aproveitam da situação para fazer passar as suas políticas de extremos, seja à esquerda ou à direita. A linha vermelha a que dou título a este artigo está na Constituição do país e nas leis que o regem. O que seria do dia a dia das cidades se ninguém parasse nos semáforos, nas luzes vermelhas, nem cumprisse com os restantes sinais de trânsito? Quando atrás falava de prejuízo para a economia veja-se o que o bloqueio de camiões está a fazer na indústria automóvel. A Ford, a General Motors e muitas outras multinacionais estão forçadas a encerrar fábricas ou a reduzir a produção, interrompendo mesmo o normal fluxo de peças de automóvel e outros produtos entre os Estados Unidos e o Canadá. E a isto chamam liberdade? Tirar o ganha-pão a tantos e tantos trabalhadores? Esta iniciativa vai ter danos económicos insustentáveis que vão demorar tempo a recuperar. Não consigo entender porque o Governo do Canadá não usou imediatamente os poderes federais para acabar com o bloqueio feito pelos camiões. Este é o momento em que se fala que nos Estados Unidos, as autoridades estão a preparar-se para a possibilidade de protestos semelhantes e na Europa já se estão a sentir na Holanda e França e Bélgica onde os governos estão a tomar posições de precaução. Permitam-me partilhar algo que venho a pensar: sabemos que em breve esta pandemia Covid que assola o mundo terminará, será que este tipo de protestos será a próxima pandemia? O Barão de Montesquieu resumiu numa frase tudo o que acabei de escrever dizendo “Liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis permitem.”

Vítor M. Silva/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER