Temas de Capa

Símbolos de Natal

Símbolos de Natal-capa-mileniostadium
Créditos: DR.

O símbolo mais importante do Natal para a maioria era o presépio, hoje são as prendas.

Hoje para muitos o símbolo de Natal mais importante é o cartão de crédito.

Sim, sem dúvida alguma, o presépio era o símbolo mais importante do Natal – num pequeno cenário que era montado sob os pés de uma árvore, ali se retratava o nascimento do Cristo, que na religião cristã é o salvador. Uma tradição que já existia na casa dos meus avós. O presépio era obrigatório, tanto nas comemorações religiosas nas igrejas, como em todas as casas dos fiéis. Cedo se preparavam as peças para se montar o presépio, logo que se entrava no mês de dezembro e se aproximava o dia 25 as coisas aceleravam, mas as tradições foram perdendo ritmo a reboque das novas tecnologias. Nos outros tempos, na noite de ceia colocava-se um sapato em cima da lareira para o Menino Jesus colocar as prendas, que essas prendas não passavam de simples chocolates e nem sempre havia, muitas vezes era do que havia por casa e a desculpa era que o Menino Jesus tinha esgotado tudo e que se abasteceu do que havia por perto. Mesmo assim era uma alegria a época natalícia, de certeza mais apreciada do que hoje, havia mais respeito pelo pouco que se tinha e era muito apreciado. Hoje as coisas são totalmente diferentes, até nas decorações, Portugal um país pobre, sim digo pobre porque tem mais de 60 por cento da população a viver com dificuldades, mas os governantes locais gastam milhares de euros em decorações.

O Natal de Norte a Sul, fica com mais cor e brilho resultante da iluminação, o custo atinge mais de oito milhões de euros, e as luzes ficam ligadas até ao Dia de Reis. Por exemplo uma cidade que eu adoro e conheço, Viana do Castelo, gastou cento e oitenta e cinco mil euros em iluminação a decorar as ruas e trezentos mil em animação. Todos sabemos que é uma cidade muito bonita, mas com um problema muito grave, não tem movimento, nem número de pessoas com capacidade de gastar em abundância, será que vai haver retorno do investimento? Não acredito, mas há mais… hoje o símbolo já não é o presépio, hoje é a ida às lojas para comprar prendas, que muitas vezes nunca são usadas, oferece-se e ali fica até ao próximo ano. Gastos sem controlo, é o Natal de hoje. As festas entre grupos, as cestas de Natal, que são distribuídas por clientes, funcionários e outros, as despesas são incalculáveis nos dias de hoje. Ninguém olha para a carteira no mês de dezembro, gasta-se sem controlo nenhum, é uma correria para as lojas sem olhar a preços. Assim vai o desenvolvimento da época natalícia, novas modas e as verdadeiras tradições a perderem-se.

Uma coisa boa que se mantem é que continua a ser feriado no Dia de Natal em quase todos os países do mundo. Independente da religião, praticamente todas as pessoas celebram esta festividade à sua maneira. Eu continuo a celebrar como me ensinaram. No que toca a comensais, ceia de Natal com o fiel amigo e os respetivos doces tradicionais, sem esquecer o verde tinto quente com açúcar amarelo e canela, as sopas de vinho, os mexidos, entre outras relíquias, que desde o tempo dos meus avós se faziam. Outras coisas foram mudando com o passar dos tempos, as prendas são para as crianças.

Está a bater à porta. Antes de decidir comprar, verifique se precisam, vai ver que os gastos reduzem de ano para ano, compre o essencial e mediante a necessidade.

Bom fim de semana.

Augusto Bandeira/MS


Leia a edição online, clique aqui.


Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER