Temas de CapaBlog

O que pode ou não fazer neste Natal? Depende da província e do local onde reside

O que pode ou não fazer -capa-mileniostadium
Créditos: DR

Algumas províncias não têm restrições às reuniões de grupo, enquanto outras permanecem fortemente limitadas. O Natal está a chegar, mas as restrições pandémicas podem tornar as celebrações de Natal e de Ano Novo um pouco difíceis.

Algumas províncias ainda têm restrições que limitam as reuniões presenciais, as reuniões em grupo dentro do mesmo agregado familiar ou que limitam a capacidade de os não vacinados se reunirem no interior.

Muitas das regras foram postas em prática durante a terceira vaga e continuam em vigor. Na ausência de quaisquer alterações durante as próximas duas semanas, muitos canadianos vão encontrar festas de Natal reduzidas, talvez apenas com os seus agregados familiares diretos e pouco mais.

O leque é significativo – algumas províncias não têm restrições às reuniões, outras são fortemente limitadas. Em algumas jurisdições, aqueles que não estão vacinados simplesmente não poderão reunir-se com ninguém para além das pessoas com quem vivem.

Contudo, as restrições poderão ainda ser levantadas, ou reforçadas, dependendo do que vier a acontecer com a nova variante Omicron e das taxas de hospitalização em todo o país e na província onde reside.

Até ao momento estas são as regras para ter um Natal seguro em Ontário. A maior província do Canadá limita os encontros dentro de casa a 25 pessoas no máximo e a 100 pessoas ao ar livre. O governo de Ontário pede à população que utilize máscaras e cumpra com a distância física se algumas das pessoas não estiverem vacinadas contra a COVID-19 ou não revelarem o seu estatuto de vacinação. Em alguns eventos em locais públicos as pessoas são obrigadas a apresentar prova de vacinação.

As autoridades de saúde de Ontário avisam que as festas desta época “têm o potencial de aumentar o risco de transmissão de COVID-19, sobretudo para aqueles que estão em alto risco de doença grave e/ou exposição à COVID-19”.

Outra das recomendações é criar uma lista com nomes e contatos de todas os convidados para facilitar o trabalho das autoridades de saúde em caso de surto de COVID-19. Quem apresentar sintomas de COVID-19 deve ficar em casa e cancelar os planos para celebrar. Para os imunocomprometidos o governo recomenda que participe em festas, mas de forma virtual. Para visitar o Pai Natal a página do governo de Ontário recomenda que utilize máscara na fotografia e que cumpra com a distância física na fila enquanto aguarda pela sua vez.

Para além da vacinação, que é a melhor arma contra o vírus, os especialistas em doenças infecciosas recomendam ainda que melhore a ventilação dentro de casa ou que opte por celebrar ao ar livre. Para melhorar a ventilação pode considerar comprar filtros de ar HEPA ou se o tempo permitir, abra as janelas para fazer o ar circular dentro de casa. Cerca de 77% da população de Ontário está agora duplamente vacinada, mas os casos de Omicron estão a aumentar.

Apesar das atuais autorizações, os especialistas deixam o aviso: só porque é permitido não significa que as pessoas não devem evitar grandes reuniões familiares ou de amigos. Uma especialista em doenças infecciosas da Universidade de Toronto sublinha que as festas pequenas são o ideal “porque queremos ver os nossos avós nos próximos anos”.

A nível de compras, as autoridades de saúde pública nacionais dizem que deve comprar online se possível para diminuir os riscos de contágio. Se optar por comprar em loja planeie com antecedência para evitar multidões e limite o número de pessoas que vão às compras consigo.

Se você for o anfitrião da festa e não se sentir confortável com reuniões avise os seus amigos e familiares que prefere proteger-se e que não quer correr riscos. As autoridades de saúde pública nacionais recomendam que caso esta seja a sua decisão, deve informar as pessoas o mais cedo possível para que cada um possa planear o seu Natal.

Para quem está a pensar viajar, a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, disse esta semana que não desaconselha os emigrantes portugueses em geral (o que inclui os que residem no Canadá) a passarem o Natal em Portugal, desde que cumpram as medidas que são exigidas por lei.

Todas as pessoas que viajam agora para Portugal são obrigadas a apresentar um teste PCR ou antigénico negativo, mesmo que tenham sido vacinadas. Uma vez de férias em Portugal todos os portugueses com número de Serviço Nacional de Saúde têm direito a quatro testes gratuitos por mês. A garantia foi deixada por Berta Nunes que pede ainda que as pessoas que planeiam reunir com a família façam um teste para evitar transmissão e para estarem mais seguros.

Na terça-feira (7) a página do governo do Canadá publicou recomendações para viagens internacionais, onde dizia que o risco para viajar para Portugal permanecia baixo e que por isso era aconselhável tomar as precauções de segurança normais.

Até terça-feira (7) tinham sido confirmados 13 casos de Covid-19/ Omicron em Ontário. Apesar de ainda existirem poucas informações sobre a nova variante, os cientistas acreditam que possa ser mais transmissível.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER