Comunidade

Ema Dantas – Influenciar pelo exemplo

milenio stadium - ema dantas bandeiras

 

O que é isto de ser influencer? Podemos procurar respostas nos dicionários, nas novas formas de falar e expressar a realidade da sociedade de hoje ou podemos simplesmente procurar pessoas que marquem pela diferença, que com a sua forma de estar e ser nos podem, de algum modo, influenciar ou inspirar.

Há uma mulher, pequena de tamanho, mas enorme na força de vontade e determinação que apareceu na semana passada na lista de influencers luso-canadianos, escolhida pelo Milénio Stadium. Uma mulher que podia dedicar-se “apenas” à sua condição de empresária, de mãe e avó, mas decidiu um dia pôr-se à prova em prol de um bem comum. Um exemplo de força e resiliência que enfrentou os seus medos (incluindo o medo das alturas), superou-os, com extraordinária tenacidade e coragem. Escalou montanhas para desafiar a sua própria mente e levantar no cimo dos sete picos mais altos do mundo, não apenas a bandeira que une os seus dois países de coração – Portugal e Canadá -, mas também a que alerta o mundo para a necessidade de se olhar para a saúde mental de outro modo.

Criou a Peaks for Change Foundation que angaria fundos para desenvolvimento de programas que ajudem a combater o estigma que ainda está associado à saúde mental. Uma mulher inspiradora, que orgulha a comunidade portuguesa por tudo o que tem feito – chama-se Ema Dantas e numa breve conversa com o Milénio Stadium confessa que ficou feliz, mas surpreendida, por ter sido incluída na lista de pessoas que, esperamos todos, venham a influenciar muitos a serem diferentes, mais interventivos e a representar cada vez melhor Portugal e o povo português.

Milénio Stadium: A Ema foi uma das influencers escolhidas pela última edição do Milénio Stadium – não só pelo que faz de forma a influenciar a comunidade portuguesa, mas a comunidade que a rodeia de uma forma geral. O que representou para si essa indicação?
Ema Dantas: Fiquei muita honrada e acho que foi um elogio.

MS: De que modo é que se relaciona a comunidade portuguesa?
ED: Eu sou filha de imigrantes e se eu puder ser um exemplo em como todos nós podemos destacar e ter impacto na nossa comunidade, fico feliz. Eu tenho honra e prazer em destacar o povo português.

MS: O que acha que pode ser feito para a afirmação de mais portugueses na sociedade canadiana?
ED: Lembrarmo-nos dos nossos antecedentes. Eles foram aventureiros e nós devemos ser também e continuar a trabalhar para nos destacar no ambiente empresarial, mas também no ambiente social luso-canadiano.

MS: Quais são as marcas em que a Ema sente ainda o que é ser português no seu dia a dia?
ED: É a nossa ética de trabalhar e não ter medo de qualquer trabalho.

MS: Concluiu o que se tinha proposto, com a extraordinária conquista de subir ao topo da sétima montanha, escalando assim os picos mais altos do mundo. O objetivo principal desse desafio era chamar a atenção para a saúde mental. Sente que valeu a pena? O objetivo inicial está a ser alcançado?
ED: Pessoalmente acho que sim. As coisas podem não ter mudado muito, mas eu sei que a porta pelo menos abriu um pouco para se ouvir sussurros sobre a importância da nossa saúde mental. Pelo menos valeu para a minha consciência.

MS: Onde foi buscar as forças para superar os seus próprios medos (neste caso em concreto, o medo de alturas)?
ED: Na promessa que tinha feita com o Peaks for Change Foundation e no sacrifício pessoal que cada montanha me estava a custar e custou. E no desejo de ser um exemplo para as minhas filhas e netos.

MS: Daqui para a frente, quais são os grandes desafios da sua vida? O que pretende fazer para além de tudo aquilo que já fez?
ED: Continuar a propagar a importância da saúde mental. Continuar o trabalho do Peaks for Change Foundation.

Catarina Balça/MS

 

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER