GTA

Toronto Pride Parade faz retorno triunfal e leva milhares de pessoas às ruas da cidade

milenio stadium - pride

 

A alegria e a energia contagiante dos participantes estavam presentes por todos os lados das ruas do centro de Toronto. Depois de dois anos de pausa forçada, no último domingo (26), a Toronto Pride retornou e com força total. Segundo os organizadores a edição desse ano juntou cerca de um milhão e oitocentas mil pessoas, entre participantes e público. Uma multidão que trouxe as cores da bandeira do arco íris de volta à Yonge Street. “Estar de volta é muito bom, essa é uma celebração da vida, do amor… é revigorante estar aqui novamente” disse uma das drag queens participantes antes de se juntar ao desfile onde era um dos destaques.

O evento reuniu dezenas de carros alegóricos, contou com músicas para animar a plateia, bandeiras com mensagens de aceitação e tolerância, e claro, os figurinos exuberantes e ousados dos participantes. A Pride Parade reuniu grupos, muitos vindos de outras províncias e países, organizações comunitárias, grupos de apoio a causa, entidades privadas…pessoas de diferentes idades, raças, etnias, mas com o mesmo objetivo de destacar a importância do respeito e da aceitação. Entre eles estava o brasileiro Charles Antônio, que passa férias na cidade e fez questão de conferir a movimentação. Ele se disse impressionado com a dimensão do evento e com o clima de harmonia e celebração: “A parada está sensacional. As pessoas estão em busca de sua felicidade é isso que importa, cada um escolher o que quer da sua vida, e ser feliz. A diversidade aqui está muito presente, as pessoas se sentem muito acolhidas em Toronto, não importa de onde sejam”, finalizou.

Para muitos jovens essa parada vai ficar para sempre na memória como a primeira. Esse é o caso de Ferdia, de 18 anos, que disse se sentir acolhida e destacou a importância dessa integração com pessoas mais velhas da comunidade LGBTQ+: “Quando você é mais novo, são muitas dúvidas que passam pela nossa cabeça, a gente não entende direito o que está acontecendo, e pensa: Qual o problema que eu tenho? Mas daí, vendo tantas pessoas mais velhas, gays, lésbicas, queers, enfim, é um alívio saber que elas venceram os preconceitos e estão aqui, orgulhosas de ser quem são”. Já aqueles que fazem parte dessa história há décadas relembram a importância de atos assim para a afirmação da comunidade LGBTQ+ que tem uma forte representação aqui em Toronto. “É sobre visibilidade. Isso é primordial. Todos têm que ver, respeitar e deixarem as pessoas terem liberdade de escolha. Esse é o espírito”, falou Steve Stevens, que mora nas imediações da Gay Village, na Church e Wellesley em Toronto.

E respeitar o próximo é algo que se aprende desde pequeno. Elliot Titov trouxe a esposa e as duas filhas, de cinco e dois anos, pare ver de perto o colorido da parada: “Acho importante normalizar essa questão para as crianças, dessa forma elas não crescem achando que isso é algo diferente, são apenas pessoas sendo pessoas, exercendo a sua individualidade. Essa é uma parada normal, como qualquer outra, como a do Pai Natal, por exemplo. Desde que nós como pais as eduquemos corretamente, a respeitarem o próximo, está tudo bem”, afirmou à nossa reportagem.

O presidente da Câmara Municipal de Toronto, John Tory, participou do evento e neste ano teve uma companhia muito especial, a neta Isabel, de 12 anos, que se assumiu como parte da comunidade LGBTQ+. Antes da parada os dois participaram de um café da manhã do Orgulho organizado pela PFLAG (Pais, Famílias e Amigos de Lésbicas e Gays).”É tão importante que crianças e adultos, que todas as pessoas em Toronto, sintam que podem ser quem são, e que possam celebrar quem são e que nós os celebremos. E essa é a essência do que Toronto é. Temos que continuar assim. Então, fiquei orgulhoso de estar acompanhado de Isabel”, disse Tory visivelmente emocionado.

Neste ano o festival teve a segurança reforçada devido ao aumento de incidentes internacionais ligados a grupos anti-LGBTQ. A organização contratou empresas de segurança privada para realizar revistas naqueles que fossem acessar determinadas áreas. A polícia de Toronto também esteve presente para garantir a segurança do público.
Alegria, amor, respeito…uma parada que exalta a liberdade de amar e de ser quem se é, como resumiu um dos participantes, Andrew Stokis: “Dias como hoje são mais importantes do que nunca atualmente, porque dessa forma nós conseguimos nos unir, juntar nossas forças e mostrar apoio uns aos outros, não importa qual seja seu nível social ou de escolaridade. Nessa época em que o mundo está um lugar tão estranho, com tanto ódio, esse tipo de celebração é necessária para nos lembrarmos que precisamos nos unir para lutar contra o preconceito e a intolerância. É sobre amor e respeito, acima de tudo. Por que as pessoas não podem simplesmente serem felizes e apreciarem umas às outras? É assim que deveria ser. Nós temos muita sorte de viver num país como o Canadá onde as diferenças são respeitadas e isso é tão valioso”.

Lizandra Ongaratto/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER