Comunidade

ACAPO elege Comissão para Semana de Portugal

Joana Leal

A ACAPO reuniu terça-feira (3) na Casa dos Poveiros de Toronto e elegeu uma Comissão que vai ficar responsável pela organização da Semana de Portugal deste ano. Esta foi a solução encontrada devido à ausência de uma lista para suceder à atual direção.
A reunião foi pouco participativa e rápida, durou menos de uma hora. A Comissão é composta por seis elementos – Cristina Galrão, David Ganhão, José Andrade, José Eustáquio, Kátia Caramujo e Meghan Pereira e na Assembleia Geral Extraordinária estiveram presentes 18 clubes.
A Aliança de Clubes e Associações Portuguesas de Ontário está com uma dívida de 57 mil dólares e atravessa um dos períodos mais críticos da sua história. A ACAPO foi fundada em 1987 e José Eustáquio esteve na liderança nos últimos 20 anos.
No final da Assembleia Geral Extraordinária, em declarações ao Milénio Stadium, Eustáquio não escondeu a desilusão. “Estou muito desapontado, não sei como interpretar esta falta de interesse. Não sei se as pessoas estão cansadas ou se acham que vou continuar aqui o resto da minha vida”, disse o ex-presidente.
Para enfrentar as dificuldades financeiras dos clubes, foi proposta a criação de um cartão com desconto de 10% no Swiss Chalet, no Nations Fresh Food e no Renaissance by the Creek. “Cada membro de um clube português vai ter um desconto imediato nestas superfícies mas este cartão pode ser alargado a outras empresas. Os clubes têm apenas que ceder o nome e a morada do sócio”, explicou.
Em relação ao rejuvenescimento dos clubes, o ex-presidente defendeu que cada clube deveria contribuir com uma bolsa de estudo. “Tem sido uma das coisas pelas quais me tenho debatido e penso que seria uma forma de envolver os jovens”, sublinhou.
Sobre a Semana de Portugal, Eustáquio acha que vai ser boa. “Preocupa-me a questão dos carros alegóricos que cada vez estão mais fracos, há poucos clubes com a garra da Casa das Beiras. O festival ao ar livre se calhar não vai acontecer, pode ser que volte para o ano mais revigorado. Mas a parada do dia 10 de junho está confirmada”, antecipou.
Questionado pelo Milénio Stadium sobre a sua saída José Eustáquio responde da seguinte forma: “Estou cansado, tenho 54 anos e quando olho para trás sinto que perdi uma grande parte da minha vida. Mas ficam boas memórias e algumas amizades. Reconheço que não é fácil trabalhar comigo mas dei o meu melhor em prol desta comunidade”, admitiu.
Eustáquio acredita que vai ser recordado como o pior presidente da ACAPO. “A obrigação de um presidente é criar bases para a continuidade e acho que não consegui fazê-lo. Um líder tem que criar condições para os outros trabalharem e eu sou extremamente controlador”, revelou.
Augusto Bandeira, presidente da Associação Cultural do Minho de Toronto, lamentou a falta de mobilização dos portugueses. “Se os clubes não se unirem vamos desaparecer, sozinhos não conseguimos sobreviver. E a ACAPO é um exemplo disso, tivemos das Semanas de Portugal mais fortes do mundo e este ano se calhar vai ser o oposto”, disse.
O primeiro evento da LIUNA Portugal Week que é organizado pela ACAPO é a cerimónia de entrega de bolsas escolares no Gerry Gallagher Hall que decorre a 5 de maio.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER