BlogTemas de Capa

Construir pontes

Canada China Business Council

Construir pontes - mileniostadium
Crédtiros: DR

Os canadianos de origem chinesa constituem o maior grupo de origem étnica não europeia do Canadá. De facto, a comunidade chinesa é a quinta maior de qualquer origem étnica no Canadá, com exceção do inglês ou do francês. Em 2001, havia pouco mais de um milhão de pessoas de origem chinesa a viver no Canadá. Nesse ano, esta comunidade representava aproximadamente 4% de toda a população canadiana. Contudo, de acordo com os censos de 2016, representavam 5,1% da população canadiana, qualquer coisa como 1,77 milhões de pessoas.

A comunidade chinesa canadiana é o maior grupo étnico de canadianos asiáticos e representa quase 40% da população canadiana asiática. Os primeiros chineses no Canadá foram artesãos e comerciantes que chegaram em 1788 à província da Colúmbia Britânica. Inicialmente, os imigrantes chineses eram segregados pela sociedade canadiana, mas ao longo do tempo integraram-se e fizeram contribuições significativas para o crescimento da sociedade multicultural canadiana.

O Canada China Business Council (CCBC) é uma organização sem fins lucrativos com escritórios no Canadá e na China. O CCBC foi criado em 1978 e fornece ajuda para ter sucesso em ambos os países. Os membros representam uma vasta gama de sectores, incluindo educação, serviços financeiros, serviços profissionais, indústria transformadora, construção, transportes, petróleo e gás, recursos naturais, tecnologias de informação e comunicação e sector público.

O CCBC tem escritórios em Toronto, Montreal, Halifax, Vancouver, Calgary, Pequim e Xangai. O presidente do Business Council é Graham Shantz, que serviu durante 25 anos no serviço público canadiano e que prestou aconselhamento aos governos canadianos, principalmente na gestão das relações do Canadá com a Ásia. Graham viveu e trabalhou durante mais de 12 anos na Ásia, metade dos quais na China e em 1997 serviu como negociador chefe adjunto da equipa canadiana durante as conversações de adesão da China à Organização Mundial do Comércio.

Como maiores marcos dos últimos anos na construção da relação bilateral, o CCBC destaca a visita à China do Primeiro-Ministro Conservador Stephen Harper em 2012 e a recente visita do Primeiro-Ministro Liberal Justin Trudeau em 2016.

Milénio Stadium: Como é que o CCBC facilita e promove os negócios, o comércio e os investimentos entre o Canadá e a China?

CCBC: Fundada em 1978, somos uma organização verdadeiramente bilateral sem fins lucrativos com sete escritórios tanto no Canadá como na China. A nossa missão é criar mais e melhores negócios entre o Canadá e a China, identificando obstáculos e prosseguindo estratégias para reduzir o seu impacto. Para além da sede da CCBC em Toronto, temos escritórios e funcionários em Toronto, Montreal, Halifax, Vancouver, Calgary, Pequim e Xangai. A rede de pessoal da CCBC oferece programas e serviços tanto no Canadá como na China e introduz os membros às oportunidades nos mercados emergentes da China. O CCBC também opera uma Câmara de Comércio em Pequim onde oferece uma série de eventos e amplas oportunidades de networking a nível local. Através dos seus serviços, membros e eventos, o CCBC proporciona às suas empresas membros uma visão empresarial, inteligência, ligações e redes que ajudam a resolver os inevitáveis desafios de fazer negócios noutro país.

MS: Quantas empresas com sede no Canadá é que o CCBC ajudou a gerir os seus negócios no último ano? Quais são os principais sectores?

CCBC: Temos actualmente cerca de 300 organizações membros activos. Os membros representam uma vasta gama de sectores, incluindo educação, serviços financeiros, serviços profissionais, indústria transformadora, construção, transportes, petróleo e gás, recursos naturais, tecnologias da informação e comunicação e sector público.

MS: Quem são os vossos membros e em que províncias canadianas é que estão sedeados?

CCBC: Os membros do CCBC incluem algumas das maiores e mais conhecidas empresas canadianas e chinesas, bem como pequenas e médias empresas, empresários, e organizações sem fins lucrativos. Os nossos membros estão localizados em todo o Canadá e na China, com mais de 40% sediados na província de Ontário.

MS: Quais foram os maiores marcos que conseguiram alcançar nas últimas décadas que levaram à criação de melhores pontes entre os dois países?

CCBC: O nosso grande evento anual é um ponto de contacto para funcionários e empresas acolherem, anunciarem, e desenvolverem projectos empresariais. Desde as primeiras missões da Team Canada nos anos 90, até ao nosso evento de 2018, que coincidiu com o Diálogo Estratégico Económico e Financeiro bilateral, no qual participaram três ministros canadianos em Pequim, estas foram (e espera-se que venham a ser novamente, após o COVID-19) oportunidades chave para impulsionar os negócios. Outros marcos memoráveis incluem uma visita à China do Primeiro-Ministro Stephen Harper, onde o Canadá recebeu o Estatuto de Destino Aprovado, fazendo com que o turismo da China crescesse para uma das nossas maiores exportações, com mais de 700.000 turistas em 2019. E a visita do Primeiro-Ministro Trudeau à China em 2016, na qual recebemos mais de 800 empresários, seguida de forma rápida por uma visita recíproca do Primeiro-Ministro Li Keqiang, onde o recebemos com o Primeiro-Ministro Trudeau em Montreal.  Tais visitas enviam uma mensagem à comunidade empresarial de ambos os países de que a relação bilateral está a progredir sem problemas, tornando mais fácil fazer avanços a nível de negócios.

MS: Qual é a dimensão da comunidade Canadá-Chinesa no Canadá? Qual é a província canadiana com mais habitantes canadianos-chineses?

CCBC: “De acordo com os dados dos censos, a imigração da China, incluindo a primeira geração e as gerações seguintes da China continental e de Hong Kong, quase que superou os 1,8 milhões em 2016”. No mesmo ano 849.340 canadianos chineses residiam em Ontário. A Colúmbia Britânica, em segundo lugar, é o lar de 540.155. No entanto, com 11,84% da sua população, a Colúmbia Britânica contém o maior número per capita de canadianos de origem chinesa. Isto deve-se tanto à sua proximidade geográfica relativa com a China como ao seu papel inicial para trazer trabalhadores chineses para a construção do Canadian Pacific Railway nos anos 1900”.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER