Vítor M. Silva

A escola começou! Já deu a sua aula hoje?

element5-digital-jCIMcOpFHig-unsplash - milenio stadium

 

 

Pode parecer uma frase feita, mas efetivamente a escola começa e deve mesmo ter na habitação familiar a principal sala de aula. Onde tudo deve começar. Não podemos exigir que os professores, num passe de mágica, ensinem e eduquem sem uma presença forte da família nestas tarefas. As aulas já começaram aqui, como em Portugal. Arrancaram sem grandes problemas.

Eu sugiro que os pais desde o primeiro minuto possam, por exemplo, explicar aos filhos e fazer-lhes ver que ser magro ou gordo, pequeno ou muito alto, ser preto, branco ou amarelo não deve ser causa de diferenciação, nem muito menos de piadas fáceis. Depois desta conversa os seus filhos estarão preparados para enfrentar mais um ano difícil, recheados com valores morais que poderiam até partilhar com colegas. Expliquem também que usar a mesma roupa ou as mesmas sapatilhas no dia a dia não é um defeito ou problema, ou até sinónimo de riqueza ou não. Não se deve julgar pelas aparências. Assim, a educação será com toda a certeza um pilar essencial no desenvolvimento das sociedades livres e justas.

Sabemos que sem educação não temos profissionais que, no fim do seu percurso académico, sejam aqueles que tratam o progresso e o desenvolvimento de um país com boa progressão económica, mas também com mais igualdade em todas as áreas. Tenho a certeza de que, com o referido supra, teremos uma sociedade melhor na saúde, política, justiça e economia e, principalmente, na área social. Defendo e sempre defendi que a educação deve ser 100% financiada pelo Estado, mas a educação dos nossos filhos é 100% gratuita também nos lares de cada um.

É muito importante o regresso presencial à escola. A socialização, a entreajuda e o partilhar desde o recreio até a sala de aula é muito importante para o crescimento individual de cada estudante. Mas não tratem os vossos educandos como um depósito que é feito na escola, a escola é um complemento, não é o todo no sistema educacional. A educação deve ser a “menina dos olhos” de todo e qualquer executivo governamental. Sugiro um maior investimento, gerando este com toda a certeza um futuro melhor, não hoje ou amanhã, mas num futuro próximo com toda a certeza. As próprias escolas devem envolver os encarregados de educação num projeto de ligação que complementa o ensino em casa (com os pais) e na escola. Não concordo com escolas particulares e colégios para a classe rica. Todos, pobres ou ricos, devem ter o mesmo direito e a mesma classe de docentes e qualidade de ensino. Assim, os pobres podem ter a ilusão de uma vida melhor e os ricos devem sentir o mesmo que qualquer criança pobre. Atingiremos com estes pressupostos uma sociedade mais justa e mais igual. A qualidade do ensino é, sem dúvida, o barómetro para termos os resultados de praticamente todos os fenómenos de uma sociedade sejam políticos, económicos ou sociais. Vamos todos ser agentes de educação, assim estaremos a criar um mundo melhor.

“Quando família e escola educam com os mesmos critérios, as diferenças entre os dois ambientes se reduzem, e quem ganha é a criança.” Andrea Ramal

Vítor M. Silva/MS

 

 

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER