Augusto Bandeira

Somos Todos Romaria

 

opiniao romaria - milenio stadium

 

A minha terra é Viana. Somos Todos Romaria.

Desde 1783 que a maior romaria se realiza no mês de agosto, dia 20 de agosto, feriado municipal.

Este fim de semana celebra-se a romaria das romarias, a maior romaria de Portugal. A Senhora da Agonia, padroeira dos pescadores locais. Quem visita Portugal em finais de agosto e não vai a Viana do Castelo, não pode dizer que foi a Portugal. Das coisas mais belas que o nosso país tem, este ano acontece de 17 a 22 de agosto, mas praticamente todos os dias há festa em Viana, são desfiles com cabeçudos, gigantones, zés-pereiras, concertos musicais, um programa de encher os olhos.

Esta semana são as alvoradas festivas na Praça da República, um autêntico festival de grupos de bombos, são as arruadas com grupos de concertinas a percorrer as ruas da cidade, encontro de Desgarradas e Cantares ao Desafio, organizados pelo amigo Augusto Canário, é o desfile. Vamos para a romaria, desde o mais pequenino ao mais idoso todos saem para ir no desfile, é o desfile da Mordomia, onde a chieira nas senhoras com quilos de ouro pendurado ao peito percorre as ruas da cidade.

É a beleza do Cortejo Histórico e Etnográfico, das coisas mais bem organizadas e a qualidade na apresentação da história e da etnografia local, é dos dias emblemáticos das festas. É a festa do traje, das coisas mais bonitas que eu já vi no que toca a folclore, todos os amantes do folclore deviam de visitar Viana neste dia e ver a razão de esta cidade ser a capital do folclore. Seus usos e costumes, sua história na etnografia. É a noite dos Tapetes Floridos nas ruas da ribeira, é a procissão ao mar, dia de Nossa Senhora d’Agonia, sempre no dia 20 de agosto.
Os pescadores vivem um dos quadros mais emblemáticos da Romaria, é a devoção dos pescadores à sua padroeira, muitas vezes pedem proteção nas horas de maior aflição e no dia 20 de agosto agradecem e cumprem as suas promessas. São homens vestidos com as suas melhores camisas aos quadrados, uma tradição do mar, os mesmos carregam aos ombros os andores até ao cais, as mulheres nunca largam seus maridos nas promessas que fazem à Senhora d’Agonia, sempre, mas durante as festas a ribeira fica muito unida. Quem pode e gosta devia de visitar a romaria das romarias.

Saudades, sim, saudades tenho dos tempos que ajudei na organização e muitos anos presente no Cortejo, sempre na representação do que de bom Viana tem para oferecer, na festa do traje ao lado de um grande homem da cultura minhota, Dr. Francisco Sampaio, que Deus já chamou, na noite dos tapetes, onde a festa dura toda a noite, a ribeira fica acordada 24 horas. Saudades dos festivais de folclore, saudades da alegria nos rostos das pessoas, Viana é assim mesmo, pobre, mas alegre, cidade de coração aberto para todos os que a visitam, das cidades mais bonitas de Portugal. Atualmente das mais procuradas para compra de casa, pelo ar puro, onde o mar e o rio alegram o monte de Santa Luzia. Quem não conhece Viana não conhece Portugal, a cidade mais romântica do país. Não é por acaso que existe o Coração de Viana. Todo o vianense que cresceu e viveu o ser da cidade sabe representar o povo vianense, honestos, simples, frontais, respeitam o próximo e sempre alegres, é assim que se vive em Viana do Castelo. Reza a história que assim nasceu o nome: o jovem que navegava no rio ao ver a princesa no castelo, gritou, “Eu BiAna no Castelo” ! Eu não “BiAna”, mas se o meu sangue não me engana no próximo ano estarei em Viana nas festas maiores de Portugal.

Como podem ver eu sou amante das terras de Viana, terra que me viu nascer e crescer, foi em Viana que aprendi a gostar e respeitar a cultura do nosso bonito Minho. “Quem gosta vem, quem ama fica”, Viana fica no coração, eu amo, não posso ficar, mas de vez em quando tenho que voltar.

Meus amigos termino e deixo-vos com uma parte do poema de Pedro Homem de Melo, A minha terra é Viana.

A minha terra é Viana
São estas ruas estreitas
São os navios que partem
E são as pedras que ficam.
É este sol que me abrasa
Este amor que não engana
Estas sombras que me assustam.
A minha terra é Viana.
(Pedro Homem de Melo escreveu e Amália cantau)
Bom fim de semana e viva Viana.

Augusto Bandeira/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER