Mundo

Coreias anunciam o fim da guerra

Este encontro é o 3.º do género desde o fim do conflito que durou três anos e tinha terminado apenas com um armistício. Tratado de paz será assinado antes do final deste ano.

Coreia do Norte e Coreia do Sul vão assinar, até final do ano, um tratado que vai pôr fim oficial à guerra da Coreia, 65 anos após o fim das hostilidades que terminaram apenas com um armistício. O anúncio foi feito por Kim Jong-un e por Moon Jae-in, os líderes das duas Coreias reunidos numa cimeira histórica na zona desmilitarizada que separa os dois países.

O documento, formalmente chamada Declaração de Panmunjon para a Paz, Prosperidade e Unificação na Península Coreana, foi revelado após um dia de negociações entre os dois líderes e na sequência de uma conversa privada de 30 minutos.

“Somos um povo que não deve estar em confronto entre ele… devemos viver em união”, afirmou Kim diante da Casa da Paz, acrescentando: “Esperámos muito por este momento. Todos nós”. Ao seu lado, Moon garantiu que os dois lados acordaram a desnuclearização completa da península. “Não vai haver mais guerra na Península coreana, começou uma nova era de paz”, garantiu o presidente sul-coreano após a assinatura da declaração.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, sentaram-se frente-a-frente numa mesa oval, cada um rodeado por dois assistentes, permitindo que o arranque das conversações fosse transmitido em direto pelas televisões.

A cimeira entre os líderes das duas Coreias teve início no lado sul da zona desmilitarizada que marca a fronteira no paralelo 38. Num momento cheio de simbolismo, Kim e Moon apertaram as mãos na fronteira, em frente à Casa da Paz em Panmunjon. Antes de atravessar para o lado sul-coreano da fronteira, Kim convidou Moon passar para o lado do Norte.

Curiosamente, segunda a BBC, esta não terá sido a primeira vez que o presidente sul-coreano pisa solo norte-coreano, uma vez que em 2004, quando era assistente do presidente Roh Moo-hyun, juntou-se à mãe numa visita a familiares no Norte, no âmbito do programa de reunião de famílias separadas pela guerra.

Entre uma primeira ronda de discussões e uma segunda, os dois líderes participaram numa cerimónia em que plantaram uma árvore, com Kim a falar numa “nova primavera” entre os dois países. “Espero que a nossa relação possa crescer tal como este pinheiro”, afirmou o líder norte-coreano. Ao que Moon respondeu: “Sim, espero que isso aconteça”.

Antes do início da cimeira, Kim Jong-un saudou o nascimento de uma nova era de paz.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER