Mundo

Corpo sem cabeça identificado como assassino que escapou da prisão em 1916

Um corpo mutilado foi encontrado numa caverna no estado do Idaho, nos Estados Unidos, há 40 anos. Esta terça-feira, as autoridades anunciaram que o cadáver pertence a Joseph Henry Loveless, um contrabandista acusado do homicídio da segunda mulher em 1916.

As autoridades identificaram o corpo mutilado de um homem encontrado numa gruta há 40 anos. Testes de ADN e investigações históricas e familiares permitiram concluir que o torso (parte do corpo para cima da cintura) sem cabeça era de Joseph Henry Loveless, um cadastrado acusado de matar a esposa, Agnes Octavia Caldwell Loveless, a 5 de maio de 1916, conta o jornal britânico “The Guardian”.

A investigação começou há 40 anos, em 1979. Uma família encontrou numa caverna de DuBois, cidade do estado da Pensilvânia, partes de um cadáver colocadas numa cova rasa. Mais tarde, em 1991, uma rapariga encontrou uma mão mumificada no mesmo lugar.

Após as descobertas de pessoas anónimas, os investigadores tiveram mais pistas nos dias seguintes e nas imediações. Num saco de serapilheira foram encontrados um braço e duas pernas.

Os anos que se seguiram foram de vários estudos, análises e investigações que se estenderam a várias organizações e áreas. Desde a colaboração de estudantes de antropologia até à intervenção do FBI, o caso foi amplamente esmiuçado.

Leia mais no JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER