FYI

Céu colorido

milenio stadium - ceu colorido

 

Quantas fotografias coloridas do céu, em pleno pôr do sol, existem na galeria do vosso telemóvel? Eu perdi a conta!

O entardecer acontece todos os dias, mas a visão do sol a descer até à linha do horizonte do oceano, acompanhado de tonalidades de rosas, laranjas e vermelhos, tornam esses registos ainda mais incríveis – concordam, não é? Mas vocês já pararam para pensar de onde vem essa gama exuberante de cores?

Fenómeno de espalhamento de luz

De acordo com a Universidade de Wisconsin-Madison (EUA), as cores que vemos durante um pôr do sol — ou aquelas que não vemos —, nada mais são que o resultado de um fenómeno científico que se chama espalhamento de luz. É caracterizado pela dispersão que ocorre quando os raios de luz do sol atingem as partículas que flutuam no ar, provocando mudanças na direção da luz. Vale lembrar que a luz produzida pelo sol é branca. No entanto, contém todas as cores do arco-íris “dentro” dela.

Conforme a luz branca chega à atmosfera e encontra moléculas de gás, como oxigénio e nitrogénio, esta é dividida nas suas várias cores, como se fosse um pente a separar os fios do cabelo, e depois espalha-se em todas as direções.

 

milenio stadium - ceu colorido

 

Mas então, porque vemos mais algumas cores que outras? A explicação para isso está no comprimento de onda. Por exemplo, a luz azul reflete com uma maior facilidade as moléculas no ar, por isso, essa luz inunda o céu de azul. Já a luz vermelha, não. O motivo de isso acontecer é que a luz azul e violeta tem comprimentos de onda mais curtos. Já a luz mais avermelhada, possui comprimentos de ondas mais longos.

Sendo assim, quando observamos um pôr do sol, vemos os conjuntos de luz com comprimentos de onda mais longos, que ficam na extremidade mais vermelha do espetro. Enquanto isso, a luz azul quase não é notada por quem observa o sol a pôr-se, porque está espalhada fora da linha de visão do observador.

É interessante lembrar que este mesmo fenómeno também ocorre durante o nascer o Sol.

Para finalizar, um facto rápido sobre as cores do céu: quando os vulcões entram em erupção, são lançadas na atmosfera gotículas de ácido sulfúrico, partículas de cinzas e poeira. No pôr do sol, essas “nuvens” com material vulcânico podem espalhar muita luz amarela, ajudando assim a criar um pôr do sol avermelhado intenso.

Kika/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER