EntretenimentoBlog

Cidade de Braga eleita como Melhor Destino Europeu para visitar em 2021

Cidade de Braga  eleita como Melhor Destino-portugal-mileniostadium

Hoje vamos até Braga!

Entendo que para mim seja bem mais fácil, por perto que é, daqui de onde vos escrevo, ainda que saiba que muitos dos que nos leem, já visitaram, ou ouviram falar da Cidade dos Arcebispos, a Roma portuguesa, como muitos lhe chamam, pela fé das suas gentes, materializada nas inúmeras igrejas que povoam a cidade. Diz-se até que há uma capela por cada dia do ano.

Encontramo-la a cerca de 30 minutos da magnífica cidade do Porto, também ela vencedora do troféu do Melhor Destino Europeu para Escapadela Urbana no ano de 2020, prémio atribuído pela European Best Destinations, organização sediada em Bruxelas e promotora do turismo na Europa. No entanto, este ano, o troféu foi entregue mais a Norte.

Vibrante, moderna e encantadora, esta cidade cuja história e fé se sente e revê em cada canto, desde o Santuário do Bom Jesus do Monte, tão ímpar na sua imponência a vigiar a cidade, como ao Santuário Mariano do Sameiro, e imaginem, o êxtase de visitar a exuberante e inigualável, Sé Catedral, datada do século XI e onde se encontram os túmulos de Henrique de Borgonha e Teresa de Leão, pais de D. Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal.

Cidade de Braga  eleita como Melhor Destino-portugal-mileniostadium
Sé Catedral de Braga – Créditos: DR

Braga ganhou cor e alegria com a criação do seu pólo universitário. São os estudantes a cumprir a tradição de cantar, encantar e embelezar, para além do seu propósito primeiro, estudo e futuro. Vieram, estabeleceram-se e não mais querem deixar a cidade. Tornaram-na uma cidade jovem, cosmopolita e multicultural. Calma, acolhedora, mas viva, Braga tem o ar de cidade do interior com tudo o que uma metrópole tem a oferecer.

Além disto, Braga tem uma oferta turística capaz de responder a múltiplas exigências e interesses, os seus hotéis tradicionais, ou de charme, as inúmeras pastelarias e cafés encontrados a cada esquina, onde podemos saborear os famosos doces típicos, a Tíbia e o Pudim Abade de Priscos, que com seus 15 ovos, faz jus à doçaria conventual toda ela irresistível e deliciosa.

Sé Catedral de Braga - Créditos: DR
Santuário do Bom Jesus – Créditos: DR

Não esquecendo de passar na Casa das Bananas, onde se cumpre a tradição de comer uma banana e beber um copo de vinho Moscatel. O “bananeiro”, nome pelo qual o ritual é conhecido, acontece no centro da cidade, na emblemática Rua do Souto, e tem especial significado e afluência na véspera de Natal, onde conta com a presença de milhares de bracarenses que aproveitam este momento para trocar entre si votos de Boas Festas.

Sé Catedral de Braga - Créditos: DR
Bananeiro – Créditos: DR

Como o Natal é quando um homem quiser, as oportunidades são muitas para desfrutar deste bom vinho!

O centro histórico, local dos mais visitados e concorridos de Braga, onde em cada esquina se vislumbra uma história, e de onde se destaca a famosa e bela Praça da República, conhecida como Arcada, com seus arcos datados de 1715.

A Torre de Menagem, que pertenceu ao antigo castelo medieval do século XIV. O sumptuoso Theatro Circo, com mais de 100 anos de história. O Jardim de Santa Bárbara, um dos mais bonitos da cidade, que ao fundo abriga parte do paço medieval, e o não menos famoso Arco da Porta Nova, datado de 1512.

Não podemos deixar de voltar a mencionar aquele que é o símbolo e o lugar mais icónico desta magnífica cidade; a escadaria da Basílica do Bom Jesus do Monte, onde os seus 573 degraus desafiam quem quiser deslumbrar-se com uma das melhores vistas panorâmicas da cidade. A pensar nos menos corajosos, o funicular mais antigo da Península Ibérica, datado de 1882, pode evitar maiores cansaços e muitas paragens pelo caminho, ainda que todas elas mereçam a subida. Importante destino no segmento do Turismo Religioso, quer pelas suas celebrações, que têm o seu expoente máximo na Semana Santa, quer nas celebrações do São João, a 24 de junho, em pleno solstício de verão, Braga traz às ruas, nas noites longas e quentes, as gentes que dançando, cantando, e comendo sardinhas assadas, regadas, não elas, mas quem as come, com um bom vinho! – A quantos estamos hoje??

Braga é religiosidade, fé, património, tradição, juventude e alegria!

Luísa Silva Geraldes/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER