AmbienteBlog

Alerta Vermelho

Terra Viva

O Relatório Anual do IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change) das Nações Unidas, elaborado por 234 cientistas de 66 países, publicado no passado dia 7 de agosto de 2021, é inequivocamente revelador da destruição do equilíbrio climático que a humanidade está a provocar no planeta Terra.

Alerta Vermelho-ambiente-mileniostadium
Crédito: DR.

Citando excerto da publicação das Nações Unidas:

“Em 2019, as concentrações atmosféricas de CO2 eram maiores do que em qualquer momento em pelo menos 2 milhões de anos, e as concentrações de metano e óxido nitroso eram maiores do que em qualquer momento nos últimos 800.000 anos.

A temperatura da superfície global aumentou mais rapidamente desde 1970 do que em qualquer outro período de 50 anos nos últimos 2.000 anos. Por exemplo, as temperaturas durante a década mais recente (2011-2020) excedem as do período quente de vários séculos mais recente, de há cerca de 6.500 anos, indica o relatório.

Enquanto isso, o nível médio global do mar aumentou mais rápido desde 1900, do que em qualquer século anterior, pelo menos nos últimos 3.000 anos. O documento mostra que as emissões de gases de efeito estufa das atividades humanas são responsáveis por aproximadamente 1,1 ° C de aquecimento entre 1850-1900 e constata que, em média, nos próximos 20 anos, a temperatura global deve atingir ou ultrapassar 1,5 ° C de aquecimento.”

O relatório alerta para:

“Muitas dessas mudanças não têm precedentes, e algumas das mudanças estão em curso agora, enquanto algumas – como o aumento contínuo do nível do mar – já serão “irreversíveis” por séculos ou milénios”

Ao longo de mais de cinco décadas, a comunidade científica, tem alertado para o impacto que a nossa atividade tem sobre a estabilidade da vida na Terra, os avisos e evidências foram desacreditados, questionados quanto à sua veracidade e desvalorizados, mesmo atualmente existem negacionistas sobre a realidade mais do que evidente. Só este ano, houve vagas de calor inéditas em muitos locais do mundo, chuvas torrenciais destruidoras, atualmente deflagram gigantescos fogos incontroláveis em três continentes, com milhares de pessoas a perderem as suas casas, os seus bens, os seus trabalhos. Existem zonas no planeta que atravessam secas extremas provocando a fome, pobreza e migrações de dezenas de milhares de seres humanos.

A situação já passou da fase dos avisos, estamos numa fase de emergência, as ações para tentar mitigar a escalada de destruição têm de ser imediatamente postas em prática e ao mesmo tempo criar e desenvolver rapidamente estruturas de proteção às populações. Haverá cada vez mais localidades e países a sofrer destruições, por fogo, secas, inundações de zonas costeiras, chuvas torrenciais, tempestades, ventos ciclónicos, e por incrível que pareça, também vagas de frio extremo.

António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, fez mais um apelo à comunidade internacional, políticos e empresas, afirmando claramente que devemos assumir o Alerta Vermelho relativamente às alterações climáticas e destruição ambiental. 

Ouçamos a comunidade científica, exijamos dos políticos, das empresas e de nós próprios uma ação efetiva, reduzindo a produção e consumo de produtos poluentes, procuremos rapidamente desenvolver e implementar sistemas de energias mais limpas.

Trabalhemos diariamente para salvar a Terra e a nós próprios.

Estamos em Alerta Vermelho!

Paulo Gil Cardoso/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER