Uncategorised

Avião com 176 refugiados ucranianos chegou a Lisboa

Portugal receives 170 ukrainians refugees from Moldova
A group of 170 ukrainian refugees leave the plane after a flight from Moldova, at Figo Maduro airport in Lisbon, 22 December 2022. This is the sixth humanitarian flight organized under the “Check-In Esperança” initiative, the result of a partnership between the organization based in Portugal Ukrainian Refugees UAPT and the company Leroy Merlin, with the majority of passengers being women and children, namely babies in arms , as well as pets. ANTONIO PEDRO SANTOS/LUSA

 

Um voo humanitário com 176 refugiados ucranianos chegou, esta quinta-feira, a Lisboa cerca das 17 horas proveniente da Moldávia, um avião da companhia aérea ucraniana de baixo custo “Sky Up Airlines“.

O avião aterrou em Lisboa pouco antes das 17 horas e uma hora depois os passageiros já tinham desembarcado no aeroporto militar de Figo Maduro. Os refugiados são sobretudo mulheres e crianças, alguns chegados hoje mesmo à Moldávia provenientes de Kiev.

A chegada dos refugiados decorre da iniciativa “Check-In Esperança”, fruto de uma parceria entre a associação “Ukrainian Refugees UAPT” e a empresa Leroy Merlin.

De acordo com a organização, o avião partirá para a Moldávia dentro de algumas horas com 15 toneladas de bens como aquecedores, geradores e produtos de higiene, para depois serem transportados por camiões humanitários até Kiev e serem distribuídos a populações necessitadas.

A associação disse em comunicado que este é o sexto voo que já realizou.

As duas entidades, a associação e a empresa, no mesmo comunicado, garantem que vão assegurar o acompanhamento de longo prazo aos refugiados recém-chegados.

A “Ukrainian Refugees UAPT” foi fundada em fevereiro de 2022 e é uma organização sem fins lucrativos, sediada em Portugal, que presta apoio a refugiados da guerra na Ucrânia, decorrente da invasão russa.

A guerra na Ucrânia causou pelo menos 6,5 milhões de deslocados internos e mais de 7,8 milhões de refugiados em países europeus, pelo que as Nações Unidas classificam esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Neste momento, 17,7 milhões de ucranianos precisam de ajuda humanitária e 9,3 milhões necessitam de ajuda alimentar e alojamento.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que, segundo as autoridades de Kiev, já fez mais de dois mil mortos entre a população civil. A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER