Uncategorised

As visitas memoráveis do Papa Francisco

igreja canada - milenio stadium

 

É o primeiro Papa nascido na América, o primeiro pontífice do hemisfério sul, o primeiro Papa a utilizar o nome Francisco e também o primeiro pontífice não europeu em mais de 1 200 anos. É conhecido por ter uma abordagem menos formal ao papado do que os seus antecessores e tem defendido que a Igreja deve ser mais aberta e acolhedora.

Na diplomacia internacional, ele ajudou a restaurar temporariamente as relações diplomáticas entre os Estados Unidos e Cuba e apoiou a causa dos refugiados durante as crises migratórias da Europa e da América Central. Sem dúvida, o Papa Francisco tem feito história e marcado pela diferença. Esta semana, Francisco visita o Canadá, um marco importante nas viagens ao exterior pelo sumo pontífice. Esta é também muito mais do que uma excursão rotineira, tendo sido mesmo considerada uma “viagem penitencial”, em que o Papa vem apresentar oficialmente um pedido de desculpas pelos centenários de massacre nas escolas residenciais no Canadá.

O Papa Francisco tomou posse em 2013 e desde aí já realizou dezenas de viagens a vários pontos do mundo. De todas as visitas papais que vimos ao longo dos anos, quais foram realmente memoráveis?

2013
Brasil
De 22 a 29 de julho, Francisco esteve no Rio de Janeiro para a XXVIII Jornada Mundial da Juventude. Foi recebido numa cerimónia no Palácio Guanabara e encontrou-se com a Presidente Dilma Rousseff. Numa das suas maiores missas, com mais de 3,5 milhões de peregrinos, na Praia de Copacabana, Francisco aconselhou os católicos a não serem “cristãos parciais”, mas para viverem uma “vida de significado”.

2014
Israel, Jordânia e Palestina
Entre 24 e 26 de maio, o Papa visitou as capitais Amã e Jerusalém e a cidade de Belém. Francisco encontrou-se com o Rei Abdullah II, celebrando depois uma missa no Estádio Internacional de Amã. Durante sua viagem, o papa realizou uma prece no Muro da Cisjordânia e visitou o Memorial às Vítimas do Terror acompanhado pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Coreia do Sul
Francisco chegou a Seul a 14 de agosto, por ocasião do Dia da Juventude Asiática. Foi recebido pela Presidente Park Geun-Hye e reuniu-se com familiares das vítimas do naufrágio do Sewol. Fez um discurso público em que apelou à paz e reconciliação na Península da Coreia. O pontífice celebrou uma missa em que pediu que os cidadãos rejeitassem “modelos económicos desumanos e novas formas de empobrecimento”.

Albânia
A 15 de junho, Francisco visitou Tirana. O pontífice afirmou: “Nesta breve visita, pretendo mostrar amor por um país que sofreu por tanto tempo por consequência de ideologias passadas”. O Papa homenageou os perseguidos durante o regime comunista de Enver Hoxha, em que cerca de 130 clérigos cristãos morreram durante o período ditatorial. A segurança foi reforçada após uma notificação do Governo iraquiano de que fundamentalistas islâmicos planeavam atacar o Papa durante esta visita.

França
Nesta breve viagem, a 25 de novembro, Francisco discursou perante o Parlamento e o Conselho Europeu, exigindo um “tratamento digno aos imigrantes ilegais no continente e melhores condições para os trabalhadores”.

2015
Filipinas
A visita às Filipinas, entre 15 e 19 de janeiro, entrou para a história como o maior evento papal em número de pessoas, com cerca de seis milhões de espectadores na missa realizada em Manila.

Estados Unidos
O Papa Francisco foi o primeiro pontífice a discursar no Congresso dos Estados Unidos, a 24 de setembro. Foi recebido pelo Presidente Barack Obama na Casa Branca. A visita incluiu passagem por vários estados em que celebrou missas e atendeu diferentes cerimónias religiosas.

República Centro-Africana
A visita a este país em plena guerra civil, marcou a primeira vez na história em que um papa adentrou uma zona de guerra. A 25 de novembro, Francisco e o Presidente Kenyatta discursaram conjuntamente para a nação. O Papa exaltou a importância de prevenir a radicalização e ataques motivados por religião, mencionando o caso do centro comercial Westgate (2013) e o ataque contra a Universidade de Garissa (2015).

2016
Cuba
A viagem papal a Cuba foi uma das mais icónicas, uma vez que foi marcada pelo encontro histórico com o patriarca Kirill. A ilha foi considerada território neutro para o marco ecuménico por ser um país essencialmente católico, o que beneficia o lado da Igreja Católica, bem como a Igreja Ortodoxa Russa, já que Cuba e Rússia possuem relações próximas desde os tempos da União Soviética.

2017
Portugal
O Papa visitou Fátima especialmente para comemoração do centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima aos três pastorinhos e para a canonização de dois dos videntes de Fátima – Jacinta Marto e Francisco Marto. A cerimónia foi acompanhada por milhares de peregrinos na praça do Santuário de Fátima e transmitida para todo o mundo por vários canais de televisão.

2019
Emirados Árabes Unidos
No dia 3 de fevereiro, pela primeira vez, um pontífice pisou o solo do país árabe, para o Encontro Inter-Religioso Internacional sobre “Fraternidade Humana”, onde permaneceu até o dia 5 do mesmo mês, na capital, Abu Dhabi.

2021
Iraque
A 5 de março, o Papa esteve três dias no Iraque. Com visitas às cidades de Bagdá, Najaf e Erbil, a viagem é considerada a mais arriscada em todos os seus anos de pontificado, dada a violência no país e a pandemia de COVID-19.

Telma Pinguelo/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER