Temas de Capa

VOX POP

O conceito de beleza é, muito provavelmente, um dos mais subjetivos. Aquilo que para uns é tido como belo, para outros é exatamente o oposto. E esta definição do que é ou não bonito e/ou socialmente aceite foi-se alterando ao longo dos tempos – e, com certeza, continuará a modificar-se para sempre – dependendo também da cultura e, é claro, dos gostos individuais de cada pessoa. Costuma dizer-se que a perfeição não existe, mas o que é certo é que não são assim tão poucos aqueles que, de uma maneira ou de outra, tentam alcançá-la: e no que a aparência física diz respeito, o menu de “soluções” é vasto. Entre cirurgias plásticas, pequenos procedimentos estéticos, suplementos alimentares, planos de treino, dietas à base de refeições pré-preparadas e medicamentos carregados de promessas, não faltam opções (umas mais reais que outras) para quem deseja alterar aquilo que não gosta quando se olha no espelho. Mas, voltando ao início – e como, de facto, a beleza está nos olhos de quem vê – quisemos saber as diferentes opiniões e experiências vividas por várias pessoas em relação a esta busca pela perfeição (ou perto disso). Estes foram os testemunhos que recolhemos.

Inês Barbosa/MS

 

young-woman-sauna-spa-lies-her-back

 

Tati – 29 anos

O que é, para si, um corpo perfeito?
Para mim corpo perfeito e estar com tudo “no lugar”, sem excessos e nem faltas.

Se pudesse mudar alguma coisa no seu corpo mudava?
Sim, e sempre que possível, mudo a todo momento.

Alguma vez pensou em recorrer/recorreu a algum tipo de procedimento estético de forma a mudar a sua aparência? Se sim, podemos saber qual e porquê?
Já fiz vários procedimentos estéticos, várias vezes botox, vários tipos de preenchimentos, nos lábios, maçãs do rosto, etc..já coloquei silicone quando tinha 17 anos e tive que retirar por problemas futuros que ninguém nem imaginava que era por causa dos implantes, já operei a orelha e vários procedimentos não invasivos.

Já sentiu pressão/julgamento por parte da sociedade ou até das próprias redes sociais em relação ao seu corpo/aparência? Se sim, quais foram as consequências que tal situação lhe trouxe?
Sempre tem julgamento, mas tudo que fiz e continuo fazendo não é por causa da pressão, mas sim para me olhar no espelho e me sentir bem com o que vejo, sou vaidosa e gosto de me sentir sempre bonita.

Daniela Lopes – 38 anos

O que é, para si, um corpo perfeito?
Hoje em dia, para mim, um corpo perfeito é um corpo saudável, com peso e medidas compatíveis com minha altura e que me permita ir e vir. Já me preocupei muito em ter o corpo que a sociedade impõe como “perfeito”, mas consegui me libertar desta cobrança desnecessária.

Se pudesse mudar alguma coisa no seu corpo mudava?
Hoje não mais, mas já tive muita vontade de mudar muita coisa… (risos). E ainda bem que não cedi aos desejos de antes, pois hoje em dia temos acesso mais fácil às informações e podemos ver que os procedimentos estéticos podem trazer muitos males à saúde, mesmo aqueles que aparentemente deram certo.

Alguma vez pensou em recorrer/recorreu a algum tipo de procedimento estético de forma a mudar a sua aparência? Se sim, podemos saber qual e porquê?
A mudar a aparência não.

Já sentiu pressão/julgamento por parte da sociedade ou até das próprias redes sociais em relação ao seu corpo/aparência? Se sim, quais foram as consequências que tal situação lhe trouxe?
Pressão e cobrança sempre tem, quando eu era mais jovem, na minha adolescência, por exemplo, me preocupava muito com a aparência e em ter o corpo em forma, isto me estressava muito, porém, com o passar dos anos e com o amadurecimento, principalmente mental, hoje consigo não me preocupar com a aparência e sim com a saúde, se tento me alimentar melhor ou fazer atividade física não é para ter um corpo perfeito, mas sim uma saúde melhor, o restante será consequência.

André Henriques, 43 anos

O que é, para si, um corpo perfeito?
O corpo perfeito, para mim, é aquele que entra dentro da normalidade – nem um corpo esquelético, nem um que entre em pré-obesidade. Isto é a minha opinião.

Se pudesse mudar alguma coisa no seu corpo mudava?
Eu, pessoalmente, fui agraciado por Deus – acho que tenho tudo no sítio, graças a Deus. Eu não mudava nada – bem, quer dizer, se calhar perder aqui três ou quatro centímetros de barriguinha, mas isso também temos que fazer exercício físico e vai ao sítio. E depois há uma coisa que eu não gosto de ver: aquele duplo queixo que algumas pessoas têm. Mas eu também não tenho, portanto…

Alguma vez pensou em recorrer/recorreu a algum tipo de procedimento estético de forma a mudar a sua aparência? Se sim, podemos saber qual e porquê?
O que eu quero – e quando quero – mudar na minha aparência faço-o recorrendo ao exercício físico. Nunca pensei em recorrer a nenhum procedimento porque me sinto bem e estou confortável comigo mesmo – mas não sou de todo contra. Toda a gente gosta da perfeição e acho que cada um deve modificar o seu corpo de maneira a que se sinta bem consigo próprio – principalmente consigo próprio! Depois para fora… isso já depende da cabeça de cada um.

Já sentiu pressão/julgamento por parte da sociedade ou até das próprias redes sociais em relação ao seu corpo/aparência? Se sim, quais foram as consequências que tal situação lhe trouxe?
Não, nunca me senti pressionado. Nunca senti porque, lá está, estou dentro dos parâmetros ditos normais.

 

Bárbara Carvalho, 30 anos

O que é, para si, um corpo perfeito?
Estar em 2023 e falar de “corpo perfeito” é arriscado. Por um lado, temos de parar de criar expectativas e achar que para se ter um bom corpo, tem de se estar dentro dos parâmetros que alguém criou. Por outro, há o exagero da “aceitação” – agora é moda exaltar qualquer corpo, mesmo os que são obesos. Errado. Aceitar que alguém tem um corpo mais gordinho: tudo bem. Enaltecer gordura excessiva: não, obrigada. Obesidade é doença. Obesidade é sinónimo de perigo.

No entanto, o oposto é igualmente perigoso: ser-se demasiado magro (o meu caso) também é sinal que algo está errado. Portanto, voltando ao início e de forma resumida, para mim um corpo perfeito é um corpo saudável.

Se pudesse mudar alguma coisa no seu corpo mudava?
Engordava uns 10kg – infelizmente não consigo e os médicos dizem que é o meu metabolismo. Mas a minha preguiça não compensa com ginásio e por isso também não me ajudo. Mudaria o meu rabo: queria um bem maior! Fútil? Provavelmente. Mas para tábuas de passar a ferro já me chegam as que tenho em casa.

Alguma vez pensou em recorrer/recorreu a algum tipo de procedimento estético de forma a mudar a sua aparência? Se sim, podemos saber qual e porquê?
Já fiz uma mamoplastia de aumento. Eu não tinha quase mama nenhuma e não me sentia bem comigo própria. Nunca foi sobre os outros. Até porque quando fiz o procedimento fiquei anos sem usar decotes. Foi sempre sobre mim e a forma como eu me sentia. Acho que não há nada de errado nisso (claramente… até porque fiz).
Sinceramente acredito que temos que nos sentir bem no nosso corpo, gostarmos do que vemos, para que até a nossa saúde mental não seja afetada de forma infeliz. Toda a gente gosta de se sentir bonita e a nossa auto-estima tem um reflexo direto na nossa forma de estar – connosco e com os outros. Vivemos uma vez.
Se há algo que gostaríamos de mudar, por que não? Um nariz que é demasiado longo e não nos faz sentir bem, uma orelha que é gigante e nos faz nunca usar o cabelo apanhado.. Se não for por falta de dinheiro, não entendo a razão pela qual haveríamos de viver a única ficha que temos nesta vida com complexos.

Já sentiu pressão/julgamento por parte da sociedade ou até das próprias redes sociais em relação ao seu corpo/aparência? Se sim, quais foram as consequências que tal situação lhe trouxe?
Em consciência diria que não, pouco ou nada me atrapalha o que alguém pensa sobre mim. Mas sinceramente se parar para pensar no assunto, sei que sou diariamente julgada por mim própria quando vejo centenas de mulheres nas redes sociais com corpos que eu amaria ter.
Acho que inconscientemente sou moldada pelo que consumo – vejo mulheres com corpos que eu gostaria de ter e isso faz com que eu me compare constantemente.
Portanto, sei que neste momento não gosto do meu corpo porque sou demasiado magra, mas principalmente porque está longe de ser aquilo que vejo diariamente nas minhas redes sociais.

 

Arnaldo Silva, 63 anos

O que é, para si, um corpo perfeito?
É um corpo que eu gostava de ter… mas não consigo! Um corpo “dentro das linhas”: nem magro demais, nem obeso. Acho que o meio termo é o ideal: eu também não gostava de ser muito magro… mas eu sou gordinho demais, infelizmente! Por minha culpa: como uns docinhos e abuso um bocado!

Se pudesse mudar alguma coisa no seu corpo mudava?
Oh, se mudava! Mudava tudo, se calhar… Para ter um corpo perfeito tinha que mudar muita coisa. O queixo, a barriga… por aí!

Alguma vez pensou em recorrer/recorreu a algum tipo de procedimento estético de forma a mudar a sua aparência? Se sim, podemos saber qual e porquê?
Sim, já… Mas na base da dieta. Mas eu não consigo fazer – é um problema que eu tenho, e por mais que eu tente não consigo. Mas já muitas vezes pensei, recorri a nutricionistas e perdi 10 kg há uns anos mas depois recupero sempre o peso muito facilmente. Para mim engordar é muito fácil e emagrecer é muito difícil.

Já sentiu pressão/julgamento por parte da sociedade ou até das próprias redes sociais em relação ao seu corpo/aparência? Se sim, quais foram as consequências que tal situação lhe trouxe?
Não, ouço é os “piropos” da minha mulher! Ela gostava que o marido tivesse um corpo mais elegante. De resto, da sociedade não.

 

Isabella Medeiros – 35 anos

O que é, para si, um corpo perfeito?
Um corpo perfeito para mim é um corpo cheio de saúde adicionado com a sensação de estar confortável com ele, visualmente falando.

Se pudesse mudar alguma coisa no seu corpo mudava?
Eu tenho vontade de mudar algumas coisas que me incomodam, como por exemplo o meu nariz. Melhorar o aspecto do meu rosto com algumas intervenções para tirar as ruguinhas, também não seria nada mal!

Alguma vez pensou em recorrer/recorreu a algum tipo de procedimento estético de forma a mudar a sua aparência? Se sim, podemos saber qual e porquê?
Sim! Eu já fiz algumas aplicações de botox. Isso porque eu franzo muito a testa e acaba me dando dores de cabeça de tanto forçar, além da ruga que vai se formando e ficando cada vez mais forte.

Já sentiu pressão/julgamento por parte da sociedade ou até das próprias redes sociais em relação ao seu corpo/aparência? Se sim, quais foram as consequências que tal situação lhe trouxe?
Eu acredito que todos nós somos bombardeados a todo momento. Antes era pela televisão e revistas, agora são as redes sociais que tomaram conta da nossa cabeça. Com isso, logicamente que a pressão existe, principalmente para nós, mulheres. As consequências dessa pressão resultaram em uma mulher insegura consigo mesma, além de autoestima baixa.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

O Facebook/Instagram bloqueou os orgão de comunicação social no Canadá.

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER