Temas de Capa

Por cada gota…

a-woman-is-sitting-asking-for-rain-in-the-dry-seas-2022-02-05-01-44-21-utc - milenio stadium

 

 

Olá, boa sexta-feira.

Mais um mês, não é? Agosto entrou e olhe vamos deixando o tempo correr, como água cristalina por entre as nossas mãos que, por vezes, se sentem cansadas desta azáfama rotineira. Isso, não se deixe entrar na rotina. Descanse também. Aproveite o que este mundo de “loucos” tem ainda de muito bom para nos dar.

Uma coisa essencial nas nossas vidas é a água. O nosso bem mais precioso e que, muitas e tantas vezes é subestimado. Abrimos a torneira e lá está. Já alguma vez parou para pensar que esta relíquia que nos é cedida pela mãe natureza também possa estar a encontrar aflições de subsistência?

Não podemos tomá-la como um bem adquirido, nem devemos. Porque apesar de algumas partes do mundo a terem em abundância, que ainda é o nosso caso, muitos e tantos países já nem sabem o que isso é. Há secas tremendas, devastadoras onde populações e seus animais e cultivos sofrem a cada dia e perecem por falta de água. Se a tem não a desperdice. Não necessita de deixar as torneiras abertas enquanto escova dentes ou prepara uma refeição. Sabia que uma máquina de lavar poupa mais água do que lavar a louça na pia? Pois é o que é e vai valer sempre só o que vale. Esta semana o tema de capa do jornal Milénio é precisamente este: Água Potável. Um bem precioso. Muito. Prefiro caminhar no sentido de garantir que mantemos acessível a todos a água para beber.

Se me permitem pesquisei algumas informações para nosso conhecimento, sim para o meu também. Sabedoria é poder e não ocupa muito lugar. Estarmos informados sobre o que nos rodeia é uma mais-valia. Então espero que gostem dos resultados da minha pesquisa com alguns reparos meus pelo meio.

No nosso planeta Terra, pois porque é aqui que ainda nos vão deixando habitar, a água cobre cerca de 70% da superfície da Terra e totaliza um volume de 1386 milhões de quilómetros cúbicos. Não obstante, a quantidade de água doce disponível para utilização humana é limitada pelas condições naturais do planeta. A água doce é geralmente definida como a água com uma salinidade inferior a 1% da observada nos oceanos, ou seja, cerca de 0.35‰.

De facto, apenas 2,5% de toda a água existente na Terra é doce, sendo o resto salgada (a maior parte encontra-se nos oceanos). Destes 2,5%, a maior parte (1,8%) está retida em forma de gelo na Antártida, no Ártico e nos glaciares, não estando disponível para uso humano.

As necessidades em água da humanidade e dos ecossistemas terrestres têm de ser satisfeitas com base nos restantes 0,7% da água doce existente no planeta, que totalizam cerca de 10,7 milhões de quilómetros cúbicos.
A distribuição desses 0,7 % de água doce na Terra, num determinado instante, é a seguinte:

  • 10530000 quilómetros cúbicos estão armazenados em aquíferos subterrâneos.
  • 129000 quilómetros cúbicos encontram-se a circular na atmosfera.
  • 91000 quilómetros cúbicos estão armazenados nos lagos naturais.
  • 29090 quilómetros cúbicos estão incorporados nos pântanos, solos e nos seres vivos.
  • 2120 quilómetros cúbicos encontram-se a escoar nos rios, volume constantemente substituído pela precipitação e o degelo registado nas bacias de drenagem.

Existe uma discrepância entre as zonas mais povoadas e que carecem de mais água e as zonas em que a água é mais abundante. Infelizmente, as principais reservas naturais de água subterrânea, armazenadas em aquíferos, estão em zonas relativamente pouco povoadas. Por outro lado, as grandes massas de água doce gelada encontram-se nas regiões polares e é essencial, para a manutenção do nível dos mares e para estabilidade do clima, que se mantenham como estão, não sendo razoável contar com essa água para utilizações humanas.
E sabia que o nosso corpo é composto por 70% de água?

É verdade sim! Parece muito, mas a percentagem de água no organismo humano diminui com a idade. É mais ou menos assim: Entre 0 e 2 anos de idade é de cerca de 75%; entre 10 e 15 anos diminui para 65%; e por aí vai até que o organismo de pessoas idosas, com mais de 60 anos, seja mais ou menos 50% de água. Mas ainda é muito, não é verdade?

Agora… O nosso corpo perde água, você deve saber. Ele perde água no suor, na urina e nas fezes. E como você deve saber, a água é essencial para o funcionamento do nosso corpo. Por isso, você não se pode esquecer de beber água – vários copos por dia para se manter hidratado.

Agora veja só que loucura – você sabia que a proporção de água no corpo humano é igual à do Planeta Terra? Tremenda coincidência, verdade?

Pois é, mas só que dos 70% de água da Terra, apenas uma pequena parte pode ser ingerida!

Então não podemos gastar água à toa. Pequenas atitudes podem fazer grande diferença. E cabe-nos a nós iniciar esta mudança.

Podemos começar com pequenos hábitos como fechar a torneira ao escovar os dentes e quando tomamos um chuveiro. Só mesmo para começar.

Espero que nunca nos falte esta preciosidade, porque não sabemos viver sem ela.

Cada gota conta. É vida. Água é vida, é a nossa essência da sobrevivência. Vamos ser conscientes e poupar. Tudo em moderação. Poupe hoje para evitar a seca amanhã.

Fiquem bem e até já.

E não se esqueçam do Roundtable, às 6 horas da tarde (hora de Toronto).

Cristina Da Costa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER