Temas de CapaBlog

Os marcos de Portugal em Toronto

Assim como muitas outras comunidades de imigrantes, os portugueses e seus descendentes estabeleceram bairros e pontos de referência claramente demarcados em toda a diáspora, e Toronto e a área circundante da Grande Toronto não são exceção. Os marcos portugueses pontilhados em toda a área da Grande Toronto refletem mudanças regionais, linguísticas e comunitárias ao longo dos anos. Embora a comunidade seja muitas vezes representada por lentes homogéneas, olhar mais de perto e reconhecer a diversidade dentro da nossa comunidade portuguesa é um esforço que vale a pena. Este artigo apresenta alguns exemplos de marcos portugueses relevantes que vincam a paisagem em que tantos imigrantes portugueses e seus descendentes deixaram a sua marca. Concluo com uma breve alusão sobre os projetos em curso que animam o futuro da presença portuguesa na área da Grande Toronto.

Os marcos de Portugal em Toronto-toronto-mileniostadium
Mural representativo do ensino do Português – créditos © Revista Amar

Bairros e espaços

A Augusta Ave desempenhou um papel muito significativo na integração de grupos de imigrantes portugueses (entre tantos outros) ao longo dos últimos 50 anos. O impacto desta rua na comunidade não foi facilmente esquecido, havendo até há pouco tempo os passeios pedestres e eventos que homenageavam os muitos negócios e locais de encontro que Augusta albergava e a sua fundação como pólo de bens e serviços portugueses. Se as ruas falassem, eu gostaria que uma delas fosse a Augusta Ave, pela sua história única, diversidade e as mudanças que ocorreram ao longo de sua estrada asfaltada. Atualmente, a Augusta não é mais um importante ‘centro’ da atividade de imigrantes portugueses, mas simboliza para muitos imigrantes uma rua de acesso a bens e serviços, comunidade e conexão.

Os marcos de Portugal em Toronto-toronto-mileniostadium
Crédito: DR.

O Little Portugal é provavelmente o mais simbólico dos nossos espaços físicos – todo o bairro está salpicado de palavras em português, símbolos como banners com o Galo de Barcelos e placas de rua com cores e palavras em português. As placas da ‘Rua Açores’ na Dundas Street West, por exemplo, ou ‘Portugal Village’ homenageiam o homónimo do bairro. Embora o bairro Little Portugal tenha experimentado as pressões da gentrificação e suas muitas mudanças da comunidade nas últimas duas décadas, o bairro ainda apresenta um tom simbólico de Lusitânia. Se isso é relevante ou como se tem vindo a mudar com as pressões da gentrificação está além do escopo deste artigo, mas sua relevância no simbolismo deve ser reconhecida. Além disso, existem negócios-chave na Little Portugal que contribuem para a sua presença portuguesa histórica e promovem a sua relevância.

Os marcos de Portugal em Toronto-toronto-mileniostadium
Camões Square em Toronto – créditos © Revista Amar

A Camões Square em Toronto desempenha um papel proeminente na manutenção e demarcação de marcos e espaços portugueses no centro da cidade. Abriga um grande mural que retrata o ensino da língua portuguesa e o primeiro barco que trouxe imigrantes portugueses para o Canadá, o Saturnia. Monumentos como a Fonte dos Pioneiros Portugueses, um Mural de Azulejos, a Portuguese Canadian Walk of Fame e um pequeno jardim, também preenchem este espaço. A Camões Square é frequentemente utilizada como espaço comemorativo para eventos portugueses. Quando fiz uma pesquisa sobre a comunidade, o chão estava pintado com um mapa de Portugal, que mudou recentemente.

Os marcos de Portugal em Toronto-toronto-mileniostadium
Estátua de Camões em Toronto – créditos © Revista Amar

Embora as discussões sobre os marcos portugueses muitas vezes se centralizem em torno da parte oeste da baixa de Toronto, também houve importantes comunidades de portugueses desenvolvidas noutras áreas da cidade. Por exemplo, uma grande comunidade portuguesa desenvolvida no East End em Scarborough, na avenida St. Clair East e Victoria Park, e o Santuário de Nossa Senhora de Fátima exemplifica isso. Além disso, se quisermos expandir para além de Toronto e analisar a área da Grande Toronto, tem havido comunidades importantes e muitas vezes independentes de portugueses em espaços, para imigrantes portugueses e seus descendentes, nas cidades de Brampton, Mississauga, Oshawa e Bradford.

Marcos notáveis

Um dos marcos históricos mais relevantes para os portugueses em Toronto é o Portuguese Monument in High Park, um monumento de granito e mármore consagrado em 1978 que homenageia os 25 anos de presença portuguesa no Canadá (1953). Este monumento embora envelhecido pelo tempo, ainda desempenha um papel simbólico importante durante as festividades do mês de Portugal, onde os membros da comunidade local se reúnem para marcar o início dos eventos.

O monumento do voluntário no Trinity Bellwoods Park, embora não seja um monumento português específico, é utilizado como um importante espaço de ligação durante o desfile de Portugal em junho. Este monumento homenageia o voluntariado, e como a comunidade portuguesa se sustenta em grande parte pelo trabalho voluntário, comemorar neste monumento é uma decisão simbolicamente relevante.

Os centros e organizações comunitários/culturais portugueses continuam a desempenhar um papel fundamental na representação, reapresentação e retenção étnica e cultural da comunidade portuguesa na GTA. Esses espaços borrifam a GTA com edifícios físicos e espaços onde a cultura regional, a linguagem e a comunidade têm florescido. Não só os seus edifícios são frequentemente demarcados com símbolos portugueses, como bandeiras, estandartes, emblemas regionais e a língua escrita portuguesa, como também desempenham um papel crítico no tecido social da cidade – prestando serviços que são etnicamente específicos, criando uma programação para as necessidades locais e arrecadação de fundos para várias causas. Claro, com a recente pandemia e o fecho da maioria desses espaços, tem sido um momento difícil para nossas organizações comunitárias. A sua importância, apenas pela presença, não deve ser subestimada.

Adições recentes

Mais recentemente, houve acréscimos emocionantes aos marcos portugueses que mantêm conexões internacionais. Por exemplo, os murais de Amália Rodrigues instalados tanto no Little Portugal como em Mississauga prestam uma importante homenagem à língua e à cultura portuguesas para um público internacional. Esses murais, parte de um projeto maior de um artista português em Montreal, mostram as conexões e a maneira artística como símbolos poderosos da Lusitânia vão além das fronteiras nacionais para conectar marcos portugueses à arte, música e história à escala global.

Os marcos de Portugal em Toronto-toronto-mileniostadium
Monumento aos Voluntários no Bellwoods Park – créditos © Revista Amar

Outra oportunidade promissora para o desenvolvimento de marcos portugueses é a recente competição e futura instalação do galo português de Barcelos no Little Portugal. Este concurso tem despertado o talento e

Os marcos de Portugal em Toronto-toronto-mileniostadium
Mural de Amália em Toronto Dundas e Ossington Street – créditos © Revista Amar

a participação locais e vai garantir um marco português para o futuro, uma representação moderna e semiótica da cultura portuguesa. Tem sido um esforço interessante observar o progresso da competição, incluindo as opiniões da comunidade sobre os eleitos para mantê-lo “o mais tradicional possível” ou modernizar esse símbolo semiótico. Não há dúvida que a dedicação do Little Portugal na Dundas BIA, bem como o comércio local, membros da comunidade portuguesa e políticos locais desempenham um papel fundamental na concretização deste tipo de marcos. Estes mais recentes evidenciam também uma mudança nas ideologias da representação, cultura nacional e a fusão dos luso-canadianos, arte, comunidade e futuro.

Os bairros e áreas, os marcos notáveis estabelecidos e as recentes adições aos marcos portugueses, contribuem para as representações e reproduções materiais da língua e cultura portuguesas numa comunidade diaspórica. Esses discursos dominantes sobre a cultura portuguesa, sejam inocentes ou problemáticos, continuam a influenciar não apenas a nossa comunidade portuguesa, mas também os bairros e comunidades com as quais prosperamos, desenvolvemos, aprendemos e ensinamos. É o nosso engajamento coletivo que permite esse crescimento.

Sara Vieira/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER