Temas de Capa

“O futuro vai trazer mais do mesmo” – Fernando Rio

Seguros no Ontário

Tem mais de 30 anos de serviço na área dos seguros. Viu acontecer a transformação do mercado e dos modelos de negócio neste ramo. Nem sempre para melhor. Fernando Rio é um profissional que tenta remar contra a maré, procurando servir os seus clientes da melhor forma possível. O mais difícil é quando não é possível e tem de explicar o inexplicável a um cliente. Nesta entrevista concedida ao Milénio Stadium, Fernando Rio, vice-presidente da empresa Humberview – Insurance Brokers, deixa-nos algumas pistas para entendermos o que está por detrás do aumento dos prémios de seguros. Deixa também a convicção de que só com uma profunda mudança de mentalidades a situação poderia melhorar no futuro. Ou… talvez não.

Milénio Stadium: Como profissional na área de seguros há já bastantes anos, o que pode dizer-nos sobre o que mudou neste mercado? 

Fernando Rio: Se for comparar a indústria de seguros de há 30 anos atrás, quando iniciei a minha carreira neste ramo, com o dia de hoje é quase irreconhecível. Devido aos avanços da tecnologia, vendas online, bancos a entrarem no negócio de seguros, a indústria tornou-se mais acessível para o consumidor e mais fácil de administrar para corretores ou agentes de seguros. Ao mesmo tempo, tirou o elemento humano (o analisar caso a caso) que, na minha opinião, era mais justo. Agora é tudo analisado por programas de computadores que, por exemplo, qualificam toda a gente que mora num determinado código postal como bom ou mau condutor. Conclusão, tudo mudou nesta indústria, menos o aumento de preços, e as entidades envolvidas, a culparem-se uns aos outros pelo facto.

MS: Como se justifica o aumento anunciado de 11% dos seguros do ramo automóvel na província do Ontário?

FR: Depende a quem se pergunta. Para as companhias de seguros poderem aumentar os preços, estes têm de ser aprovados pela organização do Governo que supervisiona as companhias de seguros. Para isso as companhias têm que justificar o aumento que estão a requerer, mostrando um saldo negativo. Aí vem a pergunta – por que razão é que as companhias de seguros perdem dinheiro? Estudos feitos por empresas pagas por organizações de advogados, dizem que as companhias perdem dinheiro porque gastam enormes montantes de dólares em exames médicos desnecessários e custos legais, para tentarem não pagar casos legítimos. Por outro lado, estudos feitos por companhias de seguros, revelam que quase 2 mil milhões de dólares por ano no Ontário são pagos em casos fraudulentos, a maioria deles iniciados com a ajuda de advogados e terapeutas, que incentivam pessoas a iniciar ações legais contra seguradoras, sabendo que não existe legitimidade alguma, na maioria dos casos. Se me perguntares a mim, acho que existem argumentos válidos nos dois lados, mas não vejo vontade de nenhum deles em resolver o problema. O que me faz pensar que este sistema é lucrativo para os dois lados e o pobre do consumidor paga.

MS: Que consequências este aumento vai ter tanto para os clientes, como para os corretores de seguros (brokers)?

FR: Para os clientes as consequências são óbvias. Em cima do aumento do custo de vida em geral, ninguém precisava agora de mais um aumento de seguros. Para os corretores, mais trabalho, a tentarem explicar aos seus clientes uma coisa que não tem explicação, e tentar analisar outras opções com seguradoras diferentes.

MS: As fraudes (que muitas vezes levam a indemnizações muito elevadas) – como se combatem ou evitam?

FR: Acho que para diminuir fraude é necessária uma grande companha de educação, porque para isso acontecer tem de haver uma mudança cultural do ramo. Eu acho que neste país está a criar-se uma cultura em que todos têm direitos mas ninguém tem responsabilidades, e infelizmente a indústria de seguros não é indiferente a este fenómeno. As pessoas têm de ser honestas e deixar de usar a apólice de seguro como um programa social. Temos de nos convencer que o dinheiro que as companhias de seguros pagam por “claims” falsos não sai da carteira deles, sai da carteira de todos nós que pagamos seguro. Também acho que devia haver graves penalizações para advogados que incentivam pessoas a iniciar causas sem mérito e multas para clínicas de fisioterapeutas que providenciam tratamentos desnecessários.

MS: Na sua opinião, o que se pode esperar do futuro?

FR: Para mim o futuro vai trazer mais do mesmo. Porque mesmo o que tudo que eu sugeri acontecesse, duvido que as companhias reduzissem os preços. Isso era como pensar que se toda a gente pagasse os impostos que devia, o Governo baixaria os mesmos, e todos nós sabemos que isso não ia acontecer.

Madalena Balça/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER