Temas de Capa

Mercado de comida biológica em alta no Canadá

Mercado de comida biológica-capa-mileniostadium
Crédito: DR.

De acordo com um estudo da Universidade de Dalhousie de 2018, mais de metade da população canadiana está interessada em comer menos carne. Dois terços já compram produtos biológicos todas as semanas e o sector está a crescer a quase 10 % ao ano. As frutas e legumes dominam o setor biológico que acumula mais de $5 mil milhões em vendas anuais.

Dados da Associação Canadiana do Comércio Orgânico (COTA) revelam que agora existem cerca de 6.000 agricultores biológicos em todo o país, enquanto que em 2006 existiam apenas cerca de 800 agricultores orgânicos certificados no Canadá. Para a COTA a oferta não consegue acompanhar a procura porque existem muitas barreiras para a produção de comida biológica. Para que um terreno agrícola possa produzir alimentos orgânicos são necessários três anos de espera para que o solo se liberte de substâncias químicas presentes nos fertilizantes e pesticidas. Durante este tempo os produtores pagam taxas de certificação para cobrir o custo das inspeções mas não podem vender produtos biológicos produzidos neste terreno até que o processo de certificação esteja concluído. Na UE e nos EUA, existem programas governamentais para ajudar os agricultores biológicos a pagarem os custos com certificação e educação, mas no Canadá não existe nenhum programa federal deste tipo.

Segundo o Organic Council of Ontario (OCO) os canadianos ocupam a 6.ª posição mundial no consumo de produtos biológicos e o Canadá tem o 9.º maior consumo per capita do mundo.  Dados da Statistics Canada de 2019 revelam que a Dinamarca e a Suíça são os maiores consumidores de produtos orgânicos do mundo.

Em média um canadiano gasta por semana $184 em produtos orgânicos e 66% compra semanalmente esse tipo de produtos. De acordo com o OCO mais de metade dos consumidores reconhece as vantagens de comprar orgânico. “Essa é uma escolha saudável para o seu corpo, a sua comunidade, o bem-estar animal e o ambiente. Também apoia os agricultores a ganhar um modo de vida sustentável e a contratar mais mão-de-obra durante todo o ano.  A compra de produtos biológicos locais (logotipo biológico do Canadá) contribui para a redução de fertilizantes químicos e pesticidas, adição de antibióticos, adição de hormonas de crescimento e sementes geneticamente modificadas na paisagem”, nota a organização.

Outro dos motivos poderá estar relacionado com as alterações climatéricas, uma vez que a “agricultura biológica ajuda a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e apoia os agricultores”.  As explorações agrícolas biológicas são capazes de produzir 40% mais durante os períodos de seca do que as convencionais.

Apesar de a investigação ainda ser escassa nesta área, existem alguns estudos que provam que os consumidores de comida biológica têm um sistema imunitário mais forte e por isso estão mais protegidos contra doenças e viroses. “Há dados que sugerem que o baixo nível de resíduos de pesticidas e outros aditivos alimentares pode afetar a sua saúde microbiológica e intestinal.  Há também investigações que sugerem que uma diversidade de boas bactérias no seu intestino está correlacionada com muitos resultados de saúde, incluindo um sistema imunitário mais forte”, informa o OCO.

Uma pesquisa recente provou também que os níveis de ómega-3 em ovos orgânicos eram duas vezes maiores do que nos ovos convencionais. Em pequenas explorações biológicas verificou-se também que os ovos eram ricos em vitaminas D e E e que tinham proteínas mais altas e colesterol mais baixo.

Uma das grandes desvantagens em comprar biológico são os preços. “Custam mais caro porque os agricultores são solicitados a produzir de uma forma mais sustentável e ética, o que lhes pode custar mais dinheiro. Além disso, enquanto a procura mundial de produtos orgânicos permanece elevada e a oferta está a recuperar, a economia mantém os preços elevados. Outro dos problemas é que como é um nicho, há custos acrescidos na obtenção de produtos da exploração agrícola até à mesa, porque os negócios biológicos estão geograficamente dispersos”, argumentou.

A nível nacional, Ontário é a província onde mais pessoas consomem produtos orgânicos. Cerca de 71% compra produtos biológicos, bem acima da média nacional de 64%. Em Ontário os produtos biológicos que as pessoas compram mais são: frutas e vegetais (24%), carnes (12%) e pão e grãos (12%). A nível de alimentos biológicos embalados os preferidos são: leite, legumes de folha larga, comida para bebé, café, ovos, salada pré-pronta, soja, arroz e snacks. Ontário sozinho consome tantos snacks biológicos quanto o Quebec e a Colúmbia Britânica juntos (mais de $52 milhões em vendas).

A nível de perfil do consumidor, quem compra comida biológica tendem a ser as pessoas mais jovens, educadas ou com filhos. “Embora alguns possam assumir que os alimentos biológicos são apenas para privilegiados, os consumidores biológicos abrangem todos os níveis de rendimento e etnias e tanto estão localizados em áreas de maior concentração geográfica [cidades] como em áreas rurais ou subúrbios”.

Em 2020 os canadianos gastaram mais de $8 mil milhões em produtos biológicos, quase mais 15% do que em 2017. Dados que provam que os hábitos de consumo da população estão a mudar, sobretudo nas gerações mais novas e educadas.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER