Temas de CapaBlog

Magellan já conseguiu angariar $3,5 milhões

A comunidade portuguesa deu mais um passo para conseguir construir o Magellan Community Centre. Várias individualidades e empresas doaram $3,5 milhões de dólares para construir o futuro lar de idosos e o anúncio oficial aconteceu na terça-feira (14) na Bairrada Churrasqueira na College Street.

Magellan já conseguiu angariar-toronto-mileniostadium
Photo by Magellan Community Charities

O presidente da Viana Roofing and Sheet Metal, Manuel DaCosta, um dos empresários que doou $1 milhão de dólares, disse na altura que quando começou a sonhar com este projeto tinha a plena noção de que ia ser algo desafiante. “Este sonho pode tornar-se num pesadelo se não for feito com pessoas totalmente dedicadas que percebem que para atingir resultados é preciso trabalhar arduamente. Esta equipa tem de ter visão e dedicação a toda a hora, não é um trabalho a tempo parcial”, explicou.

DaCosta sublinhou que para si a filantropia é ajudar os mais vulneráveis (jovens e idosos) e pediu à comunidade para se focar no futuro. “Quando comecei a sonhar com este projeto há 15 anos já sabia que ia ser uma vida inteira com desafios. Quando alguém como o Carpenters Union nos diz que está aqui para ajudar, alguém como eu também tem o dever de ajudar. Não estamos aqui para a fotografia, mas sim para ajudar. E cada um dos que está aqui se quiser pode contribuir, se não puder, pelo menos, não espalhe negativismo porque o passado pertence ao passado e o futuro é agora”, defendeu.

Magellan já conseguiu angariar-toronto-mileniostadium
Carpenters doaram $1 milhão de dólares. Créditos: Joana Leal

O Grupo Limen, propriedade de António Lima e o Carpenter’s District Council of Ontario (Local 27 e 675) também doaram cada um $1 milhão de dólares. Lima não esteve presente no anúncio, mas os Carpinteiros apelaram a outras empresas para apoiarem esta causa. “Estou muito satisfeito pelos Carpinteiros terem tomado esta iniciativa e espero que outras organizações possam seguir o nosso exemplo. Tenho orgulho na relação que temos com a comunidade portuguesa e esta é uma forma de retribuir. O Magellan vai trazer muitos benefícios para os portugueses e para a cidade em geral”, afirmou o presidente dos Carpenter’s District Council of Ontario, Mike Yorke.  Dois business representatives dos carpinteiros luso-canadianos, da Local 27 e 675, explicaram que esta foi uma decisão fácil de tomar porque é um projeto que faz muita falta à comunidade. “Os portugueses têm contribuído muito para o setor da construção e julgo que num projeto desta natureza devíamos trabalhar todos em conjunto. A decisão foi muito rápida porque a comunidade merece o nosso apoio. Qualquer um de nós quando envelhecer pode vir a precisar destes serviços. Nós precisamos todos uns dos outros, exemplo disso é a pandemia”, contou o Business Representative da Local 27, Horácio Leal.

O Business Representative da Local 675, Júlio da Silva, também sublinhou que a comunidade precisava de um lar há muito tempo porque a população está cada vez mais envelhecida. “Nós somos uma comunidade grande no sul de Ontário e estamos a envelhecer. Muitos dos nossos membros são de origem portuguesa e espero que este seja o primeiro passo de um futuro mais risonho para a nossa comunidade. Temos empresários muito bem-sucedidos na nossa comunidade e julgo que eles se podiam envolver mais nesta causa”, referiu.

Contribuíram ainda com doações a Concrete Forming Association of Ontario, Interior Finishing System Training Fund e os membros fundadores: João e Maria De Ramos; Jack Prazeres; João P. Ferreira, Charles Sousa e Ulysses Pratas.  Depois dos $3,5 milhões de dólares ficam agora a faltar quase $12 milhões para que a primeira pedra do lar seja lançada. As doações podem ser feitas através da página oficial do Magellan Community Charities, tal como nos explicou Ulysses Pratas, chair do Magellan Community Foundation. “Estou muito satisfeito porque apesar da pandemia conseguimos angariar $3,5 milhões. Já formámos o comité de angariação de fundos e acreditamos que estes membros vão conseguir captar ainda mais doações. A lista completa de membros do comité é AnaBela Taborda, Horácio Leal; José Botelho, Ruben Goulart e Vince Nigro. Qualquer pessoa que pretenda juntar-se a este comité é bem-vindo. Outra das opções é doar através do nosso site oficial”, avançou. Pratas agradeceu as doações de individualidades e empresas. “Estamos muito gratos por estas doações e sabemos que vão ser essenciais para fazer este projeto arrancar. Esperamos que mais membros da nossa comunidade também possam contribuir para este projeto histórico”, adiantou.

Magellan já conseguiu angariar-toronto-mileniostadium
Câmara Municipal de Toronto doou terreno e ofereceu isenção de vários impostos. Créditos: Joana Leal

AnaBela Taborda diz que está disponível no balcão do ICSavings na Dundas St W ou através do telefone 416-316-6979 ou do e-mail [email protected] “Não há valores mínimos, qualquer montante é bem-vindo e cada pessoa vai receber uma fatura para apresentar como despesa de IRS. Esta causa vale a pena porque quando envelhecemos não sabemos se vamos poder ficar nas nossas casas ou se vamos precisar destes serviços e em alguns casos muitos dos nossos seniores vivem sozinhos”, informou.

A Câmara Municipal de Toronto cedeu o terreno na Lansdowne e para além das 256 vagas para idosos vão ser criadas cerca de 47 unidades de affordable housing. A vice-presidente da autarquia, Ana Bailão disse que este é o projeto mais importante da comunidade portuguesa e mostrou-se satisfeita por ter merecido o apoio do município. “Muitos dos portugueses chegaram aqui nos anos 50 e sentem-se mais confortáveis com a sua língua-mãe. Acho que temos o dever de lhes retribuir com um espaço destes. Tivemos que encontrar um terreno público e cedemos o terreno praticamente a custo zero, a $1 por ano durante 99 anos. Mas também isentámos o futuro lar de IMI, de Development charges, que neste caso iam ultrapassar os $7 milhões e disponibilizámos $1,8 milhões de dólares porque sabemos que esta parceria também é importante para a comunidade e para a cidade porque estávamos a perder licenças de long-term care na baixa.

Bailão acrescentou que “o Magellan Community Charities Long Term Care é um projeto de enorme significado para a nossa comunidade portuguesa-canadiana porque continua a existir uma grande lacuna numa infraestrutura deste género. Estamos empolgados e satisfeitos por ver o processo avançar depois de muitos anos de trabalho e uma colaboração significativa e apoio de tantas pessoas, sindicatos e organizações.  Estou muito satisfeita por participado neste esforço”.

Devido ao envelhecimento da comunidade, a procura deverá superar o número de vagas, mas qualquer idoso que resida em Ontário pode candidatar-se. Charles Sousa, chair do Magellan Community Charities, diz que chegou a altura de retribuir às gerações mais velhas. “Os nossos pais trabalharam muito para construir esta comunidade e queremos que seja uma casa portuguesa com programas na nossa língua, com comida e com azulejos portugueses. A procura vai ser muito grande porque são apenas 256 camas e por isso temos que pensar numa segunda fase. Estou envolvido no projeto porque tenho orgulho nas minhas raízes”, adiantou. A empresa Corebuild Constructuion Ltd venceu o concurso para construir o Magellan Community Centre e o management vai ser assegurado pelo Responsive Health Management.

Charles Sousa disse que se sente honrado por contar com estes dois parceiros numa fase tão crítica deste importante projeto comunitário. “Estamos muito empolgados com a criação de uma casa segura para os nossos seniores mais vulneráveis que lhes vai proporcionar acesso de alta qualidade e uma vida mais digna oferecendo-lhes programas portugueses”, justificou.

O CEO da Corebuild, Steven Aquino, disse que “a Corebuild está orgulhosa e honrada por ser parte desta equipa e por poder construir o Magellan Community Centre. Logo que esteja concluído este edifício vai ser um marco para a comunidade que vai beneficiar não só os patronos da nova estrutura, mas também visitantes e utentes da área envolvente durante muitos anos”.

O presidente da Responsive Health Management, Bill Dillane, referiu que “a Responsive Health Management está muito satisfeita por estar a trabalhar com o Magellan Community Foundation à medida que avançam com o desenvolvimento do Magellan Centre. O Centro vai ser o primeiro do género na GTA comprometido para servir a comunidade portuguesa”.

O Milénio Stadium vai acompanhar regularmente a evolução da campanha de angariação de fundos para o Magellan Community Centre.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER