Temas de Capa

Económicos, silenciosos e mais amigos do ambiente

 

O Conselho de Veículos Elétricos de Otava (EVCO na sigla em inglês) dedica-se a promover a utilização de veículos elétricos como uma alternativa viável de transporte que é ecológica, económica, prática. Esta organização acredita que os carros elétricos são uma alternativa viável aos carros a gasolina, sendo que pelo facto de não produzirem emissões de gases, são ecologicamente mais adequados aos tempos que vivemos. Além de tudo o mais, o EVCO sublinha a vertente económica do uso de veículos elétricos quando enumera as vantagens que estes veículos têm relativamente aos de combustão normal.

O EVCO, porque acredita que um grupo de indivíduos dedicados aos princípios da preocupação ambiental pode fazer avançar a causa e divertir-se a construir e a conduzir veículos elétricos e tem como principal objetivo promover a sua utilização, através do seu vice-presidente, Mike Banks, acedeu prontamente responder às questões que colocámos.

Milénio Stadium: Com o aumento da produção de veículos elétricos no país, prevê-se que a utilização de carros elétricos dispare no Canadá e em Ontário, em particular. Considera que o Canadá possui as infraestruturas necessárias para responder a esta probabilidade muito real?
Mike Banks: Sim. A produção e as vendas de veículos elétricos já estão a crescer a um ritmo exponencial há muitos anos e espera-se que esse crescimento continue até meados da década de 2030, altura em que os VE constituirão a grande maioria das vendas de veículos novos no Canadá. A infraestrutura necessária já está disponível e instalada para acomodar os atuais veículos elétricos e o crescimento a curto prazo dos veículos elétricos. Também pode ser ampliada com relativa facilidade, conforme necessário, para satisfazer a procura futura e o crescimento da frota. Aplicações como o PlugShare e o ChargeHub podem mostrar-lhe onde está localizada toda a infraestrutura de carregamento atual e estão a ser adicionados novos carregadores quase diariamente.

MS: Na sua opinião, a capacidade de produção e fornecimento de eletricidade será capaz de fazer face a esta nova realidade, que exigirá um aumento exponencial das despesas com a eletricidade?
MB: Sim, absolutamente – e não é apenas a nossa opinião, é também a opinião dos operadores de rede e de empresas de serviços públicos como a Hydro Ottawa. A capacidade de produção de eletricidade não exigirá um “aumento exponencial das despesas de eletricidade”. A maior parte dos carregamentos de veículos elétricos é feita durante a noite, quando a procura da rede é historicamente mais baixa e, normalmente, existe um excesso de capacidade elétrica disponível. Sim, a procura de eletricidade aumentará à medida que mais veículos elétricos forem chegando às estradas, mas a transição dos veículos de combustão para os elétricos não acontecerá de um dia para o outro e será feita gradualmente ao longo de vários anos, dando aos operadores da rede tempo suficiente para responder e fazer os ajustamentos necessários. Atualmente, já dispomos de capacidade de produção suficiente na rede para lidar com um aumento instantâneo de 25% na frota de veículos elétricos, sem necessidade de qualquer alteração ou modernização da rede. A adição de mais 10 milhões de VE à rede (equivalente a cerca de cinco anos de vendas se todos os veículos vendidos no Canadá fossem elétricos) apenas aumentará a procura de eletricidade entre 4,7% e 9,4% em relação aos níveis de 2022. Este tipo de aumento da procura não é novo para os operadores de rede que, no passado, enfrentaram aumentos de procura semelhantes em períodos de tempo mais curtos. As companhias hidroelétricas sabem perfeitamente que a transição está em curso e têm vindo a fazer os ajustamentos e preparativos necessários há já vários anos. Mesmo um rápido aumento do número de veículos elétricos em circulação não as apanhará de surpresa.

MS: Considera que, à semelhança do que aconteceu nos países europeus, também será necessário acelerar o mercado de produção e fornecimento de energias alternativas para responder às exigências do mercado?
MB: Não necessariamente. A eletricidade canadiana já é bastante limpa e com baixo teor de carbono na maioria das províncias. Ao contrário da Europa, não dependemos da importação de gás russo, por exemplo (que foi abruptamente cortado devido à invasão da Ucrânia pela Rússia, obrigando os europeus a encontrar rapidamente soluções alternativas). Muitas províncias canadianas já encerraram as dispendiosas e poluentes centrais elétricas a carvão, prevendo-se que as restantes venham a encerrar nos próximos anos. Ontário e Quebeque, as duas províncias mais populosas, já dispõem da eletricidade mais limpa e mais barata do país, se não do continente. Dito isto, haverá sempre necessidade de aumentar a oferta ao longo do tempo e as energias renováveis têm sido, desde há vários anos, a forma menos dispendiosa de acrescentar capacidade a uma rede. Espera-se que as dispendiosas centrais de gás fóssil sejam encerradas nos próximos anos e substituídas por centrais eólicas, solares e baterias, muito menos dispendiosas.

MS: O que é que pode ser mais sedutor num VE – o ruído reduzido ao mínimo, a tecnologia de apoio à condução ou as poupanças no final do mês?
MB: A minha principal motivação para adquirir um veículo elétrico foi poupar dinheiro em combustível e manutenção, embora as alterações climáticas também tenham sido tidas em conta. Ter uma condução mais suave e silenciosa é bom, mas os automóveis fósseis não conseguem competir com as poupanças que se obtêm ao conduzir um VE. Passámos de gastar mais de 2500 dólares por ano em gasolina para apenas algumas centenas de dólares por ano em eletricidade extra. Se gosta de um carro lento e barulhento, com uma garantia curta e que custa uma fortuna em combustível e manutenção, opte por um carro a gasolina. Se quiser um carro rápido, suave, silencioso, fiável e confortável, barato e com uma garantia longa, compre um veículo elétrico.

MS: Por falar em poupança – o investimento inicial vale a pena quando se opta por um veículo elétrico?
MB: Sem dúvida. Com as tarifas ultrabaixas da energia hidroelétrica durante a noite, custa-me agora apenas 2 dólares para carregar totalmente o meu veículo elétrico à noite, o que me dá 500 km de autonomia. Os veículos elétricos são mais silenciosos e agradáveis de conduzir, mais reativos, têm melhor desempenho, requerem menos manutenção e são mais fiáveis do que os veículos fósseis comparáveis. Os veículos elétricos atuais custam aproximadamente o mesmo que um veículo fóssil com especificações semelhantes, pelo que é um mito que se “paga mais” apenas para ter um veículo elétrico, embora seja verdade que existem veículos fósseis venham para as nossas costas nos próximos económicos que ainda não têm um equivalente elétrico no Canadá. Esperemos que estes anos, uma vez que já estão à venda na China e na Europa. Até lá, os VE usados são uma opção excelente e económica.

MS: Considera que o Ontário dispõe das infraestruturas necessárias para um aumento exponencial do número de veículos elétricos em circulação? Atualmente, por exemplo, a rede de carregadores é satisfatória?
MB: Sim, como já expliquei na minha resposta à pergunta 1.

MS: Os VEs no mercado canadiano têm a autonomia necessária para que os condutores se sintam à vontade na sua vida quotidiana?
MB: Sim. A maioria dos novos veículos elétricos tem uma autonomia superior a 400 km por carga – a autonomia equivalente a um depósito de gasolina, pelo que, para a maioria das pessoas, os veículos elétricos são uma atualização fácil do seu veículo fóssil atual. O canadiano médio percorre 50 km ou menos por dia e todos os VE no mercado podem substituir os veículos fósseis na maioria das tarefas diárias. Alguns VE podem substituir e são, de facto, melhores do que um veículo de combustão equivalente para um grande número de outras tarefas, graças ao binário mais elevado dos VE e às fontes de alimentação a bordo que podem fazer funcionar ferramentas elétricas e compressores ou mesmo edifícios inteiros.

MS: É um mito que, quando as temperaturas são muito baixas, os veículos elétricos não têm um desempenho tão bom e, portanto, não são adequados para um país como o Canadá?
MB: Sim, isso é um mito. Ao contrário dos veículos de combustão, os veículos elétricos não precisam de esperar que o motor aqueça para aquecer o habitáculo. Também “arrancam” de forma fiável ao frio, pelo que nunca tem de se preocupar se um veículo elétrico arranca quando está frio. Quase todos os VEs têm bombas de calor que fornecem calor quase instantâneo ao habitáculo no inverno. Os VE também têm um centro de massa mais baixo, o que significa que se comportam melhor em condições escorregadias e muitos têm tração integral. Os veículos elétricos dispõem igualmente de uma gestão térmica ativa da bateria, o que significa que mantêm as baterias quentes no inverno e frescas no verão para atenuar eventuais perdas de autonomia relacionadas com o calor. Os veículos elétricos também podem ficar “inativos” indefinidamente quando ligados à corrente, o que significa que podem manter os para-brisas limpos (sem raspar!) e, mesmo quando desligados da corrente, podem manter os ocupantes quentes durante dias, se necessário, caso o carro fique preso numa autoestrada durante uma tempestade, tudo isto sem quaisquer emissões ou risco de envenenamento por monóxido de carbono.
MB/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

O Facebook/Instagram bloqueou os orgão de comunicação social no Canadá.

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER