Temas de Capa

Canadá – destaques de 2019

Ao final do ano de 2019, vamos concentrar-nos em alguns dos eventos importantes da política canadiana ao nível federal e provincial, na minha perspetiva.

Escusado será dizer que, neste momento, não há ninguém que não saiba que os liberais venceram as eleições federais de outubro passado. Apesar disso, nosso sistema eleitoral lhes deu representantes suficientes em Ottawa para formar um governo minoritário.

Nenhum dos partidos políticos federais atingiu o limiar de 170 assentos para formar um governo com maioria. O Partido Liberal obteve uma maioria quando chegou ao poder em 2015 mas os liberais perderam 27 deputados ou lugares no parlamento na noite de 21 de Outubro em comparação com os resultados das eleições de 2015. Os conservadores fizeram melhor do que em 2015, garantindo 121 deputados, acima dos 99 que o partido ganhou há quatro anos.

Reduzido para apenas quatro deputados na onda laranja do NDP que varreu Quebec em 2011, o Bloco Quebecois se recuperou levemente em 2015 com 10 deputados mas na noite das eleições, mais do que triplicou sua representação ao garantir 32 representantes.

O NDP perdeu 20 deputados e caiu para o quarto lugar. O partido conquistou 44 deputados nas últimas eleições de 2015 mas agora mantém apenas 24.

Os Verdes ganharam mais uma deputado na Câmara dos Comuns com um avanço histórico no Atlântico Canadá e agora ocupam três lugares no parlamento.

A ex-ministra liberal e procuradora-geral Jody Wilson-Raybould foi vitoriosa como candidata independente eleita por Colúmbia Britânica.

Finalmente, embora o novo Partido Popular do Canadá teve candidatos em todos os distritos eleitorais, o partido não conseguiu eleger um único deputado.

Justin Trudeau agora terá que trabalhar com um governo minoritário no qual os conservadores ganharam terreno em Alberta e o Bloco voltou em Quebec. Justin Trudeau continua sendo o primeiro-ministro, mas os liberais precisarão do apoio de pelo menos um partido para governar um país que ficou politicamente dividido.

Dois meses após a eleição, a 12 de dezembro, o líder do Partido Conservador Andrew Scheer decidiu renunciar a sua posição de líder após muita pressão de dentro do partido, mas permanecerá como líder até que seu substituto seja escolhido e continuará a servir como deputado. Além disso, alega-se que ele estava usando o dinheiro do Partido Conservador para pagar a escola particular dos seus quatro filhos. Não é aparente no momento da redação deste artigo se a decisão de Scheer de permanecer como líder até que seu substituto seja escolhido satisfará aqueles que estavam pedindo sua remoção após um resultado decepcionante na eleição.

Doug Ford, eleito primeiro-ministro de Ontário há dezoito meses, teve um ano cheio de controvérsias ao seguir em frente com seu plano de cortar as despesas do governo. Tendo conquistado um governo maioritário com 40,5% dos votos. As pesquisas mais recentes mostram que o seu suporte entrou em colapso. Ele cancelou o aumento do salário mínimo de $14 para $15, e mantê-lo congelado por dois anos, que significa com inflação, equivale a um corte real no salário mínimo.

Apesar de prometer repetidamente que seu governo seria “responsável”, o governo de Ford cortou profundamente o financiamento para estudantes universitários, crianças com deficiência, famílias de baixa renda, refugiados e muito mais. Sua decisão de mudar o sistema de apoio a crianças com autismo criou uma reação dos mais necessitados.

Nas negociações em progresso com o sindicato dos professores o seu governo está atualmente pressionando os professores a aceitar um plano para eliminar 6.000 posições e aumentar significativamente as turmas acima da 4ª classe e recusa-se a garantir que a qualidade do jardim de infância esteja fora dos cortes.

Enquanto os professores realizam outra greve de um dia, o ministro da Educação repetiu que seu governo fez tudo “ao longo do caminho” para “ser razoável”. Mas o ministro também parece incapaz de citar um único corte que seu governo retrocedeu totalmente. Pior ainda, fontes próximas às consultas de pais dizem que a clara maioria dos pais se opõe às mudanças na educação que o governo está tentando implementar. Na realidade baseado em dados oficiais o governo está investindo $54 a menos por aluno em educação do que o governo de Ontário fez em 2018-19. Espere mais problemas nas próximas semanas.

Para tornar as coisas mais desafiadoras, o setor de energia em Alberta continua sob pressão, já que o preço mundial do petróleo continua a cair e a incapacidade de colocar mais petróleo no mercado está pressionando as relações politicas entre as províncias e o governo federal. O setor de energia do Canadá está sofrendo com a saída de grandes quantidades de capital, $30 bilhões nos últimos três anos. Mesmo com a previsão do aumento da procura global de petróleo a Agência Internacional de Energia disse recentemente que a procura global aumentará cerca de um milhão de barris por dia nos próximos cinco anos, mas atingirá o nível máximo até 2030, com o uso de veículos e carros elétricos mais eficientes.

O resgate de $1,6 bilhão pelo governo do Canadá para a agredida indústria de petróleo de Alberta está bem encaminhado, mas com pouca transparência sobre quem está recebendo o dinheiro e para quê. Perto de $1 bilhão do pacote de empréstimos, garantias e subsídios do governo anunciado em dezembro passado está nas mãos de empresas, mas os detalhes estão disponíveis para apenas uma pequena fração dos gastos, e o setor diz que não ajudou muito.

O pacote está sendo lançado à medida que a pressão aumenta no Canadá para cumprir sua promessa de acabar com todos os subsídios aos produtores de combustíveis fósseis e à medida que os bancos europeus fogem do setor.

Não são todas más notícias, é claro, mas o ano passado foi uma montanha-russa politicamente falando. No mundo do desporto, tivemos nosso momento de glória quando o Toronto Raptors venceu o campeonato da NBA. Sempre há esperança de que continuaremos sendo classificados como o melhor país para se viver.

Até o próximo ano.

Peter Ferreira

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER