Temas de Capa

Agradeça o que tem e ajude quem não tem…

wqewewewee

 

Tudo começou no verão de 2021, o inchaço (do corpo e dos pés) começou a incomodar Isilda Fialho, que atribuiu ao calor o mal-estar. Depois veio o cansaço e foram chegando outros sintomas que levaram à realização de vários exames. O diagnóstico de insuficiência hepática caiu em cima da vida de uma, até ali saudável, mulher e mãe de dois filhos.

Desde a deteção da doença que os médicos afirmaram, de forma clara, que só um transplante de fígado poderia ajudar Issy (como é conhecida Isilda). Desde então, são já dois anos de espera angustiante pela notícia de que há um dador que reúne todas as condições necessárias para doar uma pequena parte do seu fígado (que é um órgão que se regenera) a Isilda, podendo salvar-lhe a vida. E a notícia não chega. Ainda não chegou.

E porque vos estamos a falar de Isilda nesta edição que dedicamos ao Dia de Ação de Graças? Bem, porque quando agradecemos o que temos, com toda a certeza de que todos nos lembramos de um bem precioso – a saúde. Ora, uma excelente forma de se mostrar grato por ser uma pessoa saudável poderia ser, por exemplo, disponibilizar-se para ser dador e quem sabe poder vir a ser a salvação de Issy.

Nesta página encontrarão toda a informação de o que se tem que fazer e que condições devem reunir todos os que se disponibilizam para serem dadores vivos de fígado.

Nicholas é o filho de Isilda e publicou uma carta no Facebook onde explica tudo ao pormenor. Leiam e, se puderem, ajudem.

Carta aberta de Nicholas

O meu nome é Nicholas. A minha mãe, Issy Fialho, tem insuficiência hepática e está na lista de espera para se submeter a um transplante fígado.

Para uma pessoa a quem foi diagnosticada uma doença hepática, há uma longa e difícil espera por um dador cadáver. Infelizmente, alguns doentes morrem à espera. À medida que vai ficando mais doente, a minha mãe está à procura de um dador de fígado vivo com o tipo de sangue O+ ou O- para doar no Toronto General Hospital.

Qualquer pessoa com o tipo de sangue O+ ou O-, entre os 16 e os 60 anos de idade e de boa saúde (sem diabetes, cancro, doença renal ou cardíaca), pode candidatar-se a ser dador vivo para a minha mãe.

O dador não precisa de ser um familiar ou da mesma etnia (isso é importante para as células estaminais, não para os órgãos). Os critérios para os dadores vivos de órgãos são diferentes dos critérios para os dadores de sangue. Se não for elegível para doar sangue, pode ainda assim ser um dador vivo de órgãos.

Ao encontrar um dador vivo, a minha mãe será retirada da lista de dadores falecidos e todas as outras pessoas que aguardam ansiosamente por um fígado subirão um lugar. O dador vivo estará a salvar DUAS vidas: a da minha mãe e a da pessoa que está atrás dela na lista de espera!

A minha mãe está a olhar para além do transplante, para a sua vida depois. Ela quer ver os seus filhos a formarem-se. Está ansiosa por ser avó no futuro. (sem pressão sobre mim!).

Sabia que?

O fígado de um dador vivo regenera-se em cerca de seis semanas!
Desde 1990, foram efetuados mais de 1000 transplantes de fígado de dadores vivos no Hospital Geral de Toronto. Todos os dadores regressaram ao seu estilo de vida normal, sem restrições.

Como pode ajudar?

Para saber mais sobre a doação em vida e para se candidatar a dador vivo de fígado visite: uhn.ca/Transplant/Living_Donor_Program/Pages/living_liver_donor.aspx

Devem responder às perguntas que são feitas no formulário de historial de saúde.

É necessário colocar o nome completo da doente a quem pretendem doar parte do seu fígado: Isilda Fialho – e a sua data de nascimento – 27 de março de 1971.

Os candidatos serão submetidos a uma avaliação exaustiva para garantir que estão suficientemente saudáveis para doar.

Para despesas como viagens, alimentação, alojamento e substituição de rendimentos, existe um programa de reembolso através da Trillium Gift of Life até $5.500. Pode viver em qualquer parte do Canadá e será reembolsado pela deslocação a Toronto.

Se desejar obter respostas a quaisquer perguntas sobre a doação de fígado vivo, contacte:
Centro de Doação de Órgãos Vivos da UHN
Telefone: 416-340-5400
Correio eletrónico: [email protected]
Sítio Web: uhn.ca/Transplant/Living_Donor_Program/Pages/living_liver_donor.aspx

Pode fazer perguntas anonimamente para saber mais sobre a doação de fígado em vida. As comunicações entre um potencial dador vivo e a equipa de transplantes são confidenciais e não são partilhadas com o recetor.

Madalena Balça/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

O Facebook/Instagram bloqueou os orgão de comunicação social no Canadá.

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER