Portugal

Salários até 925 euros podem passar a ser isentos de IRS

No entanto, o alívio virá a ser sentido apenas em 2019, já que a retenção na fonte continuará a ser feita mensalmente no próximo ano.

O Governo terá chegado a acordo com o PCP para isentar do pagamento de IRS os salários mensais brutos até 925 euros. A notícia é avançada na edição deste domingo do “Jornal de Noticias” (JN).

De acordo com o jornal, o PCP pretende ainda ir mais longe, isentando os salários até 960 euros, mas para já ainda não haverá entendimento.

No entanto, o alívio virá a ser sentido apenas em 2019, já que a retenção na fonte continuará a ser feita mensalmente no próximo ano. De acordo com o JN, só quando forem feitos os acertos, após a declaração anual relativa a 2018, é que os contribuintes com rendimentos até 925 euros irão ver o retorno do que lhes foi sendo descontado ao longo do ano.

As negociações para o Orçamento do Estado continuam a decorrer entre o Governo e os parceiros de esquerda, com reuniões em separado com Bloco, com PCP e com Verdes, como nos anos anteriores. Ao que a Renascença sabe ainda estão vários dossiers por fechar.

Este fim-de-semana o semanário “Expresso” adiantou ainda que o Governo aceitou a proposta do Bloco de Esquerda para criar dois novos escalões de IRS já a partir de Janeiro de 2018 e não de forma faseada.

A nova tabela definitiva do IRS, com sete escalões, deverá, então, ser inscrita no Orçamento do Estado para 2018, desdobrando os actuais segundo e terceiro escalões, que concentram os rendimentos anuais entre os 7 mil e os 20 mil euros (segundo) e entre os 20 mil e os 40 mil euros (terceiro).

De acordo com as informações recolhidas pela Renascença, esta alteração pode influenciar os rendimentos de 1 milhão e 500 mil famílias.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER