Portugal

Portugal sobe para o top 3 mundial da doação de órgãos

Ao nível do número de transplantes, estamos no sexto lugar de uma lista liderada pela Espanha

Portugal subiu de quarto para terceiro país do mundo com mais dadores de órgãos para transplantação. Tendo em conta o relatório sobre transplantes do Conselho da Europa, com dados de 2016, o nosso país tem 32,7 dadores falecidos por milhão de habitantes (mais 1,7 do que no ano anterior), apenas ultrapassado pela Espanha (43,8 dadores por milhão de pessoas) e Croácia (39,5). Já ao nível do número de transplantes, apesar de termos subido de 77,2 para 79 doentes transplantados por milhão de habitantes, estamos em sexto lugar de uma tabela também liderada por Espanha. A principal explicação para esta diferença tem que ver com o facto de termos dadores cada vez mais velhos, o que faz que a qualidade dos órgãos aproveitáveis para transplantação desça. Ao todo, no ano passado fizemos 864 transplantes, mais 40 do que em 2015.

A coordenadora Nacional de Transplantação adiantou ao DN, no dia em que a Comissão Europeia publicou um relatório sobre o impacto dos planos de ação na transplantação nos países europeus, que entre 2008 e 2016 Portugal teve um aumento de 22% na doação, o que nos coloca em terceiro lugar a nível europeu e mundial (à frente, por exemplo, dos Estados Unidos da América, que têm 30,8 dadores falecidos por milhão de habitantes). Em 2009, conseguimos mesmo ser o segundo país do mundo a ter 30 dadores por milhão de habitantes.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER