Portugal

Marcelo revela que Sampaio está “sedado e em processo de estabilização”

Marcelo revela que Sampaio está "sedado e em processo de estabilização" - milenio stadium - portugal
Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, adiantou esta sexta-feira que o antigo chefe de Estado Jorge Sampaio, que está internado em Lisboa, está “sedado e em processo de estabilização”, desejando-lhe uma “rápida recuperação”.

“Está, como é público, sedado e, portanto, está num processo de estabilização em termos respiratórios e pouco a pouco [os médicos] vão ver se retiram a sedação e ver como será a reação”, disse Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, à margem de uma visita à Feira do Livro do Porto, que abriu hoje portas ao público.

O ex-presidente Jorge Sampaio foi esta sexta-feira de manhã internado em Lisboa na sequência de dificuldades respiratórias, disse à Lusa fonte do seu gabinete.

Segundo a fonte, Jorge Sampaio estava no Algarve, mas após sentir dificuldades respiratórias, e “dado o seu historial de doente cardíaco”, foi transferido para Lisboa, onde está a ser acompanhado no hospital onde é habitualmente seguido.

Em comunicado, o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental confirmou entretanto o internamento no Hospital de Santa Cruz, acrescentando que o ex-Presidente da República “se encontra em observação/vigilância médica”.

O Chefe de Estado revelou ainda ter estado com Jorge Sampaio há 20 dias, num jantar de amigos que acontece anualmente, tendo-o achado “cansado e prostrado”.

“O que desejamos todos é que as notícias sejam boas e que haja uma recuperação do estado de saúde do presidente Sampaio”, afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que esta não é primeira “crise” do ex-Presidente da República, mas é “uma crise que, naturalmente, preocupa”.

Jorge Sampaio tem 81 anos e foi Presidente da República durante dois mandatos, entre 1996 e 2006.

Em 1989 foi eleito líder do Partido Socialista e na mesma altura foi eleito presidente da Câmara de Lisboa, tendo sido reeleito em 1993.

Após a passagem pela Presidência da República, foi nomeado em 2006 pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas enviado especial para a Luta contra a Tuberculose e entre 2007 e 2013 foi alto representante da ONU para a Aliança das Civilizações.

Atualmente preside à Plataforma Global para os Estudantes Sírios, fundada por si em 2013 com o objetivo de contribuir para dar resposta à emergência académica que o conflito na Síria criara, deixando milhares de jovens para trás sem acesso à educação

Em 2017, o antigo Presidente da República foi operado duas vezes, uma das quais devido a “problemas acrescidos de mobilidade”.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER