Portugal

Jorge Jesus condecorado: “Estou um pouco mais pesado”

Jorge Jesus foi condecorado esta segunda-feira por Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, com a ordem do Infante D. Henrique. Na cerimónia, estiveram presentes várias figuras do futebol como Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, Frederico Varandas, do Sporting, e António Salvador, líder do Braga.

Após a conquista da Taça dos Libertadores e do Brasileirão ao serviço do Flamengo, Jorge Jesus recebeu uma das mais altas distinções, ao ser recebido no Palácio de Belém pelo presidente da República para ser condecorado com a ordem do Infante D. Henrique. ” Jorge Jesus contribuiu e contribui para projetar o prestígio de Portugal no mundo do desporto, mas em geral em termos sociais, em particular num país que nos é muito querido”, começou por dizer Marcelo Rebelo de Sousa.

Sorridente na horas de receber a ordem, o treinador português não escondeu o orgulho pela distinção, salientando que Portugal e Brasil são dois países “ligados culturalmente”.

“Sei o significado da medalha e quem é o Infante D. Henrique. Portugal e Brasil são dois países irmãos. Não fomos nós [Jorge Jesus e equipa técnica] que descobrimos o Brasil, não fui eu que dei a independência ao Brasil mas fomos nós que conquistámos dois títulos. Vamos ficar sempre ligados à nação do Flamengo, que são ‘só’ 50 milhões de adeptos. Daqui a 70 anos não vou estar cá, mas os brasileiros vão dizer que os portugueses foram os primeiros a conquistar a Taça dos Libertadores e o campeonato brasileiro. No Rio, há uma comunidade portuguesa enorme. É com grande honra que recebo esta distinção. Foi no futebol mas, para mim, ela vai além do futebol”, disse o técnico visivelmente emocionado.

“Emocionado não estou. Estou um pouco mais pesado, dado o peso da medalha. É uma homenagem diferente, é no meu país e tem um significado especial, O Infante D. Henrique foi um estratega e associa-se um bocadinho ao que é um treinador. Eu não poderia ter todos os presidentes aqui mas chegamos onde chegamos com a ajuda de muita gente. Fiz questão de convidar aqueles presidentes que estavam mais perto de Lisboa, assim como todas as referências do futebol português. Também convidei o presidente do F. C. Porto mas ele não pôde vir. Fez anos anteontem e está doente”, afirmou.

Jornal de Notícias

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER