Vítor M. Silva

Democracia vs. Autoritarismo: Um mundo dividido

Imagem artigo Vítor Silva - Milenio Stadium

 

 

Mais do que escrever um artigo de opinião, quero esta semana informar, sensibilizar e sobretudo alertar sobre o que se passa neste momento no nosso mundo.

No mapa que acompanha o meu texto, podemos ver claramente que a democracia está a definhar e isso não é bom para ninguém. Será que nos estamos a aperceber disso? Comecemos pelo conceito – a autocracia é um sistema de governo que concentra o poder numa única figura. A palavra autocracia é composta de duas palavras gregas: auto (“próprio, por si mesmo”) e kratos (“poder”). Algumas monarquias e a ditadura são as principais formas de autocracia. Estes governantes têm o poder absoluto de regular as leis e regulamentos, conforme sua conveniência e seus seguidores atendem às suas ordens. Bem podemos dizer que a autocracia é sinónimo de ditadura ou tirania. A autocracia é um sistema de governo. Que concentra o poder e a tomada de decisão numa única figura. Nesse sistema de governo, o Presidente não tem o dever de responder pelos seus atos perante qualquer tipo de controlo ou mecanismo político e social. Este sistema vem já da Grécia Antiga sendo totalmente obsoleto. Mas porque está em crescendo? Na minha opinião, porque os políticos da democracia têm apresentado lacunas na sua governação e os adeptos do autocratismo aproveitam-se disso para vender sonhos que não são realizáveis e que, quando a população acorda, estão transformados em verdadeiros pesadelos.

Num passado não muito distante, a conquista do poder era feita pela força, por meio de golpes militares, hoje não tem sido assim, vejamos o caso da Ucrânia, onde o Presidente Zelensky ganha as eleições numa campanha de marketing televisivo e de redes sociais. Dizendo que, com ele, a corrupção acabaria e, passados meses, até detetor de mentiras usou para provar que os seus colaboradores estavam fora de esquemas de corrupção (o que não se veio a provar). A guerra com a Rússia veio disfarçar um Governo da Ucrânia autocrata e corrupto. Assim, a subida ao poder acontece mesmo com eleição popular. Nesta campanha, o candidato a governante diz que fará uma série de mudanças que agradam ao eleitorado, sendo este levado no engodo de uma cortina de fumo. Mas atenção, ainda acontece por meio de golpes, lutas armadas ou invasões militares, e sustentadas pela violência e pelo medo, veja o exemplo da Rússia e China.

Quando se fala em autocratismo lembramos a Rússia czarista, o absolutismo francês. A Espanha de Franco ou o Portugal de Salazar, o problema é que isso é passado, mas hoje vivemos com um mundo onde este estado de ditadura se estende a um grande território. Podemos mesmo dizer que a democracia está em risco com o que se está a passar com os movimentos sociais no Líbano, Hong Kong e pela Europa e América Latina. América Latina onde o Brasil é um exemplo claro e, até há pouco tempo, tivemos Donald Trump nos Estados Unidos. A Itália está no caminho e Portugal com um Chega em crescendo, não esquecendo a ultradireita francesa de Marie Le Pen. São só alguns exemplos, infelizmente temos muitos mais.

As práticas e ideias democráticas estão em claro declínio. Desde 2008 que o número de países com autocracia supera os de democracia. Estranho mundo este.
Estejamos atentos.

“Ninguém pretende que a democracia seja perfeita ou sem defeito. Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos.”
Winston Churchill

Vítor M. Silva/MS

 

 

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER