Mundo

OMS recorre a alfabeto grego para designar variantes do novo coronavírus

OMS recorre a alfabeto grego para designar variantes do novo coronavírus
A handout photograph taken and released by the World Health Organisation (WHO) on May 24, 2021, shows the Director General of the World Health Organization (WHO) Tedros Adhanom Ghebreyesus delivering a speech during the 74th World Health Assembly, at the WHO headquarters, in Geneva. – Vaccine sharing, strengthening the WHO and adopting a pandemic treaty were among proposals from world leaders on May 24, 2021 on how to halt the Covid-19 pandemic and prevent future health catastrophes. (Photo by Christopher Black / World Health Organization / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE – MANDATORY CREDIT “AFP PHOTO / World Health Organisation / Christopher BLACK ” – NO MARKETING – NO ADVERTISING CAMPAIGNS – DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recorreu a letras do alfabeto grego para designar as variantes do novo coronavírus SARS-CoV-2 consideradas de interesse ou preocupação, evitando a nomeação “estigmatizante e discriminatória” pelo local onde foram detetadas.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira, a OMS adianta que reuniu um grupo de especialistas, nomeadamente em nomenclatura e taxonomia de vírus, para adotar designações “simples e fáceis de dizer e memorizar”.

Os novos nomes das variantes – que não substituem os nomes científicos, mais difíceis de pronunciar e lembrar, mas que continuarão a ser usados no contexto de trabalho científico – foram escolhidos após “uma ampla consulta e revisão de muitos sistemas de nomenclatura”, refere o comunicado, assinalando que a medida visa “simplificar as comunicações públicas” e evitar designar as variantes do SARS-CoV-2 pelos locais onde foram identificadas pela primeira vez, “o que é estigmatizante e discriminatório”.

A OMS incentiva as autoridades de cada país e os meios de comunicação social a adotarem as novas designações, que serão publicadas na página da organização na internet.

O SARS-CoV-2 é o coronavírus que causa a doença respiratória covid-19 que se tornou numa pandemia.

Variantes do vírus original foram identificadas pela primeira vez no Reino Unido, no Brasil, África do Sul ou Índia e migraram para outros países, incluindo Portugal, sendo consideradas mais contagiosas.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER