Mundo

Morreu o espião israelita que capturou o “arquiteto do Holocausto

Rafi Eitan, o agente secreto que comandou a operação de captura de Adolf Eichmann, um dos principais mentores do genocídio de judeus, morreu durante o fim de semana, em Israel, aos 92 anos.

Eitan nasceu num “kibutz”, uma comunidade de voluntários judeus, na Palestina, então sob domínio britânico, em novembro de 1926. Filho de emigrantes russos, cresceu em Ramat Hasharon, a norte de Telavive, e empenhou-se desde novo na causa israelita.

Conhecido como “Rafi, o fedorento”, por ter caído num esgoto durante uma operação militar, ainda antes da fundação do estado israelita, serviu na organização paramilitar Haganá. Ferido durante a guerra da independência de Israel, em 1948, ingressou na Mossad, os serviços secretos israelitas, nos anos 50 do século XX.

Leia mais em JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER