Mundo

Boris Johnson pede desculpa por confundir restrições no nordeste de Inglaterra

Boris Johnson pede desculpa-londres-mileniostadium
British Prime Minister Boris Johnson (Photo by Finnbarr Webster / POOL / AFP)

 

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, pediu esta terça-feira desculpas por se ter enganado a esclarecer quais as restrições em vigor no nordeste de Inglaterra para travar a pandemia covid-19, intensificando as críticas à confusão existente sobre as regras.

“Peço desculpa, eu enganei-me hoje”, disse através da rede social Twitter, acrescentando que naquela região as pessoas estão proibidas de socializar com pessoas de agregados familiares diferentes em espaços interiores, seja em casa ou bares e restaurantes, e devem evitar fazê-lo em espaços ao ar livre. “Isto é essencial para controlar a transmissão do coronavírus e manter a segurança de todos”, vincou.

O pedido de desculpas aconteceu poucas horas depois de, durante uma conferência de imprensa em Exeter, no sudoeste de Inglaterra, onde apresentou um novo programa de educação e formação de adultos, ter dado uma resposta confusa.

“No nordeste e em outras áreas onde medidas adicionais foram introduzidas, devem seguir a orientação das autoridades locais, mas são seis numa casa, seis na restauração, mas pelo que entendi, não seis fora”, disse na conferencia de imprensa.

Leia também:

O chefe do Governo estava a referir-se à regra existente a nível nacional que proíbe ajuntamentos de mais de seis pessoas em espaços interiores ou ao ar livre, mas que permite a socialização de pessoas de agregados familiares diferentes.

A líder adjunta do Partido Trabalhista, Angela Rayner, considerou a falha de Boris Johnson um sinal de “incompetência grave”. “Estas novas restrições vão entrar em vigor em grandes partes do país esta noite. O Governo precisa de saber o que faz”, disse.

O ministro da Saúde, Matt Hancock, anunciou as restrições na segunda-feira no parlamento para a região do nordeste, que inclui a cidade de Newcastle e regiões circundantes de Durham, Northumberland, Sunderland ou Tyneside, onde a incidência de covid-19 ultrapassou os 100 casos por 100.000 habitantes.

Esta manhã a sub-secretária de Estado da Educação, Gillian Keegan, também admitiu não saber responder quais as restrições que foram impostas naquela área, que afetam cerca de dois milhões de pessoas.

“Peço desculpa por não poder responder a essa pergunta. Tenho a certeza de que muitas pessoas poderiam [responder]”, disse à BBC.

Saiba mais no JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER