GTA

Toronto vai contratar mais 100 polícias

Dois dias depois do ataque de Danforth, a cidade de Toronto anunciou um pacote de medidas de segurança no valor 12 milhões de dólares. A autarquia esteve reunida na passada terça-feira e divulgou que vai contratar mais 100 polícias, investir em tecnologia de som e em saúde mental.

Em declarações ao Milénio Stadium, Ana Bailão, vice-presidente da Câmara Municipal de Toronto, lamentou o ataque e sublinhou que a cidade continua a ser segura. “Estes episódios abalam uma cidade inteira, mas estamos a tomar todas as medidas necessárias para que não se volte a repetir. Em nome da cidade, dou os meus sentimentos aos familiares das vítimas e aos feridos e reitero que somos uma cidade forte e segura”, disse.

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque na quarta-feira, uma tese que ainda não foi confirmada pelas autoridades. “Não temos confirmação das autoridades canadianas de que se trata de ataque terrorista. O Estado Islâmico também reivindicou o ataque de Los Angeles, mas a verdade é que ainda continua por provar. Temos que manter a calma e aguardar pelas conclusões da nossa polícia”, argumentou.

Bailão adiantou ao nosso jornal que, independentemente do que se venha a provar, a cidade está a fazer os possíveis para que as pessoas não se sintam atraídas por este tipo de organizações. Recorde-se que recentemente o presidente da Câmara de Toronto, John Tory, tinha anunciado em conjunto com o chefe da Polícia de Toronto, Mark Saunders, que 200 policias iam começar a fazer horas extra nas ruas entre as 7 PM e as 3 AM a partir de 20 de julho.

Em 2010 Toronto tinha 5635 polícias, hoje são 4850. O presidente da Associação da Polícia de Toronto, Mike McCormack disse na última edição do Milénio Stadium que a cidade precisava de pelo menos 5000, apesar de não ser o número ideal.

Bailão defende que a cidade está a tentar resolver o problema da segurança através de várias formas e que este novo pacote de medidas vai ser monitorizado com frequência.

Toronto recorre a equipamento utilizado por Chicago

650 homicídios em Chicago em 2017

A cidade vai investir 4 milhões de dólares em tecnologia de som durante dois anos. O equipamento chama-se ShotSpotter e tratam-se de microfones que são colocados em áreas estratégicas da cidade que estão sujeitas à ocorrência de tiroteios. A tecnologia é utilizada nos EUA, nomeadamente em Chicago, que tem uma das maiores taxas de homicídios do país.

Os microfones detetam o som de um tiro em 60 segundos e segundo esta empresa, mais de 80% dos tiroteios não chegam a ser reportados às autoridades.

A cidade compromete-se ainda a criar mais postos de trabalho em áreas com elevadas taxas de desemprego e reserva também uma verba para continuar a apoiar os jovens.

Toronto já registou 228 tiroteios desde o início de 2018.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER