Editorial

Para quê trabalhar?

Editorial

A pandemia da Covid-19 é um exemplo perfeito de globalização que nunca antes havíamos experienciado. 95% das economias mundiais sofreram uma retração devido à imposição de encerramentos. A perda de postos de trabalho devido ao abrandamento de fatores económicos e encerramentos, em conjunto com os programas governamentais de assistência, criaram uma mudança na atitude e que pode estar infiltrada nas nossas vidas para sempre.

Para quê trabalhar-editorial-mileniosatdium
Cartoon by Stella Jurgen

O mundo mudou e o melhor é que a sociedade se adapte a métodos alternativos de pensamento e processo. Já não é normal que se espere lealdade e confiança em qualquer dos aspetos da nossa vida, principalmente no que diz respeito a lidar com os empregados. E isto leva-nos à discussão sobre o Dia do Trabalhador e  aquilo que hoje representa. A consagração de um dia especial para o trabalho, principalmente na indústria da construção, foi conquistada com trabalho árduo ao longo dos anos. Os rituais diários de milhares de trabalhadores, por todo o Canadá, desde acordarem cedo, deitarem-se tarde, trabalhar sob o sol quente e com o frio do inverno, nunca foram realmente valorizados. A não ser que um individuo passe pelo mesmo, nunca compreenderá o que significa estar nas trades, num trabalho especializado que requer esforço físico. Muitos ainda olham para a construção como uma profissão secundária, mas a realidade é que os homens e mulheres deste ramo têm construído este país e providenciado abrigo àqueles que desprezam a indústria.

À medida que avançamos nestes tempos de mudança, o Canadá continua a enfrentar a escassez de mão de obra, principalmente na construção. As políticas de imigração medíocres criaram atitudes geracionais onde este setor é a última opção na lista de preferências dos mais jovens, então, para onde vamos a partir daqui?  Precisamos de políticas governamentais que abordem a importância de trabalhadores que queiram trabalhar nas trades. Existe muita retórica sobre as políticas implementadas, mas são na sua maioria palavras vazias. Neste momento, são necessários milhares de trabalhadores, isto se quisermos conservar os requisitos de uma indústria que serviu de âncora ao Canadá durante muitos anos. O atual sistema que cria e alimenta um mercado de negócios ocultos, juntamente com a caça furtiva de trabalhadores, não pode ser sustentado a longo-prazo. As campanhas, por parte de associações de trabalhadores, para denegrir empresas que não se querem afiliar evidenciam uma tentativa desesperada de esconder o fracasso que garante o preenchimento de mão de obra suficiente para os seus membros e, assim, lesam milhares de empresas de qualidade que providenciam mão de obra e formação de qualidade, sendo, portanto, uma jogada de marketing utilizada. Certamente que existe uma forma melhor de viver em harmonia, mas a realidade é que as guerras no setor da construção estão apenas a começar. Os trabalhadores são apenas números para encher os cofres de organizações poderosas e para apoiar líderes que pensam ser semelhantes a Deus.

Celebrar os trabalhadores no Dia do Trabalhador significa garantir-lhes as ferramentas necessárias para a sua segurança, uma remuneração apropriada, formação e políticas que irão fazer com que os trabalhadores se orgulhem de construir este país, uma pedra de cada vez. Aqueles que estão confortavelmente sentados em cadeiras, nos seus ambientes cómodos, deveriam retirar um momento para refletir sobre aqueles que criaram esse espaço e respeitar as habilidades que o tornaram possível.

O Canadá precisa de mais mão de obra no setor das trades. Isto apenas pode acontecer se o Governo tiver a previsão de permitir a entrada neste país de indivíduos que querem trabalhar nesse setor. É essencial ter compaixão e é necessário ser prático.

Fique bem.

Manuel DaCosta/MS


Why Work?

The Covid-19 pandemic is a perfect example of globalization never before experienced.  95% of the world’s economies suffered a retraction by the imposition of shutdowns.  Loss of jobs due to slowing economic factors and closedowns coupled with government assistance programs have created a change in attitudes that may be ingrained in our lives forever.

Para quê trabalhar-editorial-mileniosatdium
Cartoon by Stella Jurgen

The world is changed and society better adapt to the alternative methods of thought and process.  It’s no longer normal for us to expect to have loyalty and trust in any aspects of our lives, particularly as it relates to dealing with employees.  And this brings us to a discussion about Labour Day and what it represents today.  The dedication of a special day to labour, particularly in the construction industry, has been hard earned over many years.  The daily rituals of thousands of workers around Canada of getting up early, finishing late, working under the sun’s heat and the winter’s cold has never really been appreciated.  Unless an individual walks in their shoes, it will never be understood what it means to be in the “trades”.  Many still look at construction as a secondary profession but the reality is that the men and women in the trades have built this country and have provided shelter to those who look down at the industry. 

As we progress through these changing times, Canada continues to experience labour shortages, particularly in construction.  Poor immigration policies have created generational attitudes where trades are the last option on the list of preferences for young people, so where do we go from here?  We need government policies which address the importation of workers who want to work in the trades.  There is a lot of rhetoric about policies being in place but it’s mostly empty words.  Thousands of workers are needed right now if we are to sustain the requirements of an industry which has anchored Canada economically for many years.  The current system, which creates and fuels an underground market of business coupled with poaching of workers cannot be sustained in the long-term.  Campaigns by organized labour to disparage companies who choose not to organize show a desperate attempt to hide the failure which ensures fulfillment of sufficient workers to their members and thus the besmirching of thousands of quality companies who provide good quality workmanship and training thus this marketing ploy is used.  There must be a better way to live in harmony, but the reality is that construction wars are just beginning.  Workers are numbers to fill coffers of powerful organizations and to prop up God-like leaders.

Celebrating workers on Labour Day means providing them with the tools to be safe, proper wages, training and policies that will make the workers proud to build this country one stone at a time.  Those sitting on comfortable chairs in their cozy environments should take a moment to reflect about those who created the space and respect the abilities that made it happen. 

Canada needs more workers to work in the trades.  This can only happen if governments have the foresight to allow individuals into the country that want to work in the trades. Being compassionate is essential being practical is necessary.

Be well.

Manuel DaCosta/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER