Editorial

No metro para o Inferno

donna-lay-FkzKGH_InB4-unsplash - milenio stadium

 

Os transportes públicos movem milhões de pessoas todos os dias. A expetativa básica de um passageiro é deslocar-se da localização A para a B, num período de tempo razoável e sem temer pela sua segurança pelo caminho. Os operadores do sistema de trânsito esperam que os viajantes paguem uma taxa para usar o seu sistema de transporte, e ainda que os governos financiem esses sistemas com os dólares dos nossos impostos.
Considerando a quantidade de dinheiro que está a ser investido pelos cidadãos deste país em transportes públicos, não deveriam esperar um serviço confortável e seguro? Pelos vistos não. Os nossos governantes com o seu conglomerado de lacaios burocráticos não conseguem montar um plano que dê algum conforto aos seus clientes. Vamos rever algumas estatísticas: em 2022, o TTC relatou cerca de 900 casos de violência nos seus sistemas de trânsito, números substancialmente mais elevados do que em 2021. No geral, crimes graves rondavam os 3% em 2019, de acordo com a Polícia de Toronto. Os crimes violentos contra operadores de trânsito também estão a aumentar. Em 2022, vários incidentes destacaram os problemas crescentes com um assassinato particularmente hediondo na estação de metro do High Park, onde uma mulher foi morta. A Polícia de Toronto está a aumentar a sua presença no trânsito da cidade motivada pelos recentes casos de violência, mas parece não ter respostas sobre a resolução do problema, que parece estar relacionado com uma diáspora social em deterioração na cidade e, por extensão, na GTA. O que está na raiz do aumento da criminalidade que virou as atenções mundiais para Toronto? A crescente inquietação dentro do sistema é um microcosmo da vida nas ruas da cidade de Toronto.

No início dos anos 60 e 70, com um sistema de trânsito muito menor e uma cidade com bairros que respeitam a lei e ordem, as pessoas sentiram-se seguras ao compararmos com outras áreas urbanas semelhantes. Toronto ainda é uma cidade relativamente segura em 2022, mesmo com a explosão do crescimento populacional. Com 67 homicídios em 2022, os números são inferiores a 2014-2015. Se os homicídios não estão a aumentar, porque é que o medo está a tomar conta das nossas ruas e, por extensão, do nosso sistema de transportes? Devido à proliferação das câmaras nas nossas ruas, o recurso a armas em assassinatos corresponde a menos de metade e 80% desses casos levam a prisão, mas a incidência de outras armas está a aumentar. Cada vez que saem, os canadianos estão preocupados com possíveis ataques. Existem 10,000 pessoas a dormir nas ruas de Toronto, muitos delas a sofrer com problemas de saúde mental. A falta de habitação é uma questão social que os vários governos não conseguiram resolver e não conseguem retirar as pessoas das ruas e colocá-las em abrigos. A marginalidade económica fez com que muitos fossem privados de direitos e procurem métodos alternativos de abrigo em autocarros, metro e streetcar. Os acampamentos em parques por falta de fiscalização criam um problema para todos os que moram na cidade. As questões de saúde mental e de dependência não estão a ser abordadas com medidas proativas e a flexibilização da repressão às drogas, em conjunto com a disponibilidade de narcóticos mais fortes estão a tornar as pessoas mais agressivas nas ruas. A delinquência infantil devido a pais ausentes e as redes sociais que criam criminosos em idades cada vez mais jovens. Toronto transformou-se numa cidade verticalmente integrada com milhões de pessoas a viverem em condomínios. Os bairros de antigamente, com casas unifamiliares com quintais, agora pertencem a milionários privilegiados e resultam numa separação das populações de acordo com o estatuto social. Os milionários têm a opção de utilizar ou não os transportes públicos e a maioria mantêm a sua distância enquanto a violência aumenta. As famílias num escalão inferior precisam de transportes públicos eficientes para continuar com as suas vidas e precisam de parques como refúgio das suas caixas quadradas no céu. Os parques não se podem transformar em acampamentos residenciais e casas de banho públicas.

As decisões de policiamento que permitem abordagens permissivas ao crime em conjunto com os tribunais que permitem processos lenientes não resolverão os atuais problemas de segurança nesta cidade. Os cidadãos têm o direito de serem protegidos da violência. A deterioração da ordem pública é uma questão social promovida por idiotas de esquerda que não se interessam pelos cidadãos que circulam nesta cidade. A criminalidade violenta gera suspeitas até sobre os nossos vizinhos, porque a nossa mente questiona de onde virá o próximo ato violento. Toronto é uma cidade diversa e culturalmente pluralista que está a ser destruída por grupos de interesses especiais e por um governo de olhos arregalados. Os países estão a ir tanto para a esquerda que a sociedade sairá do controlo pela permissividade do crime. O envolvimento da polícia no sistema de trânsito não fará nada para resolver os problemas, pois os polícias têm medo de fazer cumprir as leis. A sociedade está a fazer uma grande experiência, tal como BC que está a descriminalizar a posse de drogas pesadas e isso não vai acabar bem porque o fornecimento de drogas é interminável e os tratamentos não serão capazes de acompanhar o uso. 10,000 pessoas a dormir nas ruas de Toronto. Quantos deles, além de tantos outros que precisam de ajuda em saúde mental, estão a utilizar os sistemas de trânsito e a sentarem-se ao seu lado?
Mais policias? A sério? “O Homem planeia e Deus ri.”


A subway to hell

Public transit moves millions of people each day. The basic expectation of a transit rider is to go from location A to B on a timely basis and without fearing for his/her safety along the way. The operators of the transit system expect travelers to pay a fee to use its transport system, plus governments fund the systems with our tax dollars.
In view of the amount of money, being invested by the citizens of this country in public transportation, should people not expect a service that is comfortable and safe? Apparently not. Our governors with their conglomerate of bureaucratic minions cannot seem to put together a plan that is going to give some comfort to their clients. Let’s look at some statistics: In 2022 the TTC reported about 900 cases of violence in their transit systems, substantially higher than 2021. Overall, major crime is up 3% from 2019, according to Toronto Police. Violent crimes targeting transit operators are also on the rise. Several incidents in 2022 highlighted the increasing problems with a particularly heinous killing at the High Park subway station where a woman was killed. Toronto Police are increasing their presence on city transit because of recent violence but seem to not have answers on the resolution of the problem, which appears to be related to a deteriorating social diaspora around the city and by extension, the GTA. What is at the root of the increased criminality that has brought attention to Toronto from across the world? The growing uneasiness within the system is a microcosm of the street life of the City of Toronto.

In the early 60s and 70s, with a much smaller transit system and a city with neighbourhoods which respected law and order, people felt safe as we compared ourselves to other similar urban areas. Toronto is still a relatively safe city in 2022 even as it exploded in population growth. With 67 homicides in 2022 it’s less than in 2014-2015. If homicides are not increasing, why is such fear gripping our streets and by extension our transportation system? Because of the proliferation of cameras on our streets, the usage of guns in murders is less than half and arrests are being made on 80% of the cases, but the incidences of other weapons being used are increasing. Canadians are worried about attacks any time they go out.

There are 10,000 people sleeping on the streets of Toronto, many suffering from mental health issues. Homelessness is a societal issue which successive governments have been unable to resolve and get people off the streets and into shelters. Economic marginality has caused many to become disenfranchised and seek alternative methods of shelter and buses, subways and streetcars are an alternative. The encampments on parks due to lack of by-law enforcements create a problem for all who live in the city.
Mental health and addiction issues are not being addressed with proactive measures and the easing of drug enforcement combined with the availability of stronger narcotics are making people more aggressive in the streets. Child delinquency due to absent parents and social media are creating criminals at much younger ages. Toronto has become a vertically integrated city with millions of people living in high-rise condominiums. The neighbourhoods of yesteryears of single family homes with backyards now belong to privileged millionaires resulting in a separation of populations according to social status. Millionaires have a choice to use or not public transit and most are staying away as violence increases. Families on the lower spectrum need good public transit to carry on with their lives and need parks as a refuge from their square boxes in the sky. Parks cannot be allowed to become residential encampments and public toilets.

Policing decisions that allow permissive approaches to crime combined with courts allowing slackened prosecutions will not resolve the current safety issues in this city. Citizens have the right to be protected from violence. Deterioration of public order is a social issue promoted by left wing idiots who are not interested on the citizens who move within this city. Violent criminality engenders suspicion of your neighbours because our mind questions where the next violent act is coming from.

Toronto is a diverse and culturally pluralistic city which is being destroyed by special interest groups and starry-eyed governance. Countries are going so far left that society will go out of control by permissiveness of crime. The infusion of police in the transit system will do nothing to resolve the issues as cops are afraid to enforce laws. Society is making a big experiment, such as BC in decriminalizing the possession of hard drugs and this will not end well because the supply of drugs is unending and treatments will not be able to keep up with the usage. 10,000 people sleeping on the streets of Toronto. How many of them plus others who require mental health help are riding the transit systems and sitting next to you?

More cops? Really? “Man plans and God laughs.”

Manuel DaCosta/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

O Facebook/Instagram bloqueou os orgão de comunicação social no Canadá.

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER