Desporto

Revolução do Sporting só vingou com as estrelas

O Sporting Clube de Portugal recebeu esta noite o Clube Desportivo de Mafra no Estádio de Alvalade em jogo a contar para a qualificação da Final Four da Taça da Liga 2020/2021. Festa de Sporar e Tabata
( Jorge Amaral / Global Imagens )

 

Leões eliminam Mafra (2-0), da Liga 2, e garantem apuramento para a final four da Taça da Liga. Mas o jogo não foi fácil. Sporar e Tabata fizeram os golos.

Sporting venceu o Mafra (2-0) e garantiu um lugar na final four da Taça da Liga. Um leão radical e com muitas segundas figuras – só Tiago Tomás permaneceu no onze após o jogo com o Paços – mostrou até algumas ideias e movimentações coletivas, no entanto, não foi suficiente forte para instabilizar um adversário da Liga 2. Só com a entrada das “feras” – Nuno Mendes, Tabata e João Mário – o conjunto deixou de ser “gatinho” para garantir o apuramento.

O Mafra foi uma equipa organizada, equilibrada, e encarou o adversário de olhos nos olhos. Só caiu depois da chegada da estrelas de Alvalade. Os verde e brancos assumiram a iniciativa e centraram preferencialmente a discussão no meio-campo mafrense. A equipa manteve a ideia de jogo, apresentou algumas combinações habituais, mas não revelou o mesmo entrosamento e perícia nas ligações ofensivas.

Os mafrenses surgiram desinibidos, personalizados e apresentaram uma teia sólida e organizada. Não defenderam com muitas unidades e voltaram ao balneário sem viver uma verdadeiro momento de aflição. Um remate intercetado de Sporar, já dentro da área, foi o unico percalço.

Plata e Tiago Tomás destacaram-se pela direita, no entanto num registo insuficiente para incomodar verdadeiramente o opositor. Sem resultados evidentes, Rúben Amorim, que viu o jogo na bancada por estar castigado, deu indicações para entrarem as primeiras linhas. Nuno Mendes e Tabata saltaram do banco e o brasileiro esteve perto de inaugurar o marcador.

Com nova energia, o leão aumentou a velocidade, tornou-se mais perigoso e desbloqueou o jogo numa ação de Sporar. Um golo já com João Mário em campo e depois de uma combinação entre Daniel Bragança e Nuno Mendes. Com a nova armada, a equipa apertou o adversário e atingiu a tranquilidade, com um golpe de Bruno Tabata.

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER