Desporto

Registo invicto, goleada e regresso às vitórias

O Benfica continua imparável – e invicto -, tendo somado nova vitória e continuando na liderança isolada do campeonato. Para além disso, possui o melhor ataque da prova (16 golos) e também a melhor defesa (três golos sofridos).

Nesta sexta jornada impôs-se por 3-1 na receção ao Boavista, com um bis de Darwin Núñez, aos 14 e 61’, e um golo de Weigl, aos 34’. Pelo meio, Gustavo Sauer marcou um golaço pelos visitantes (32’). Os axadrezados, que estão sem vencer há três rondas, totalizam oito pontos e ocupam o oitavo lugar.

Depois do empate na jornada passada, F.C. Porto e Sporting regressaram às vitórias no principal escalão do futebol português – e os dragões fizeram-no em grande, goleando o Moreirense por 5-0, o melhor resultado da época até ao momento.

Aos 34’ Taremi abriu o ativo desde a marca dos onze metros, depois de sofrer falta de Paulinho dentro da grande área. Antes do intervalo, o Moreirense esteve perto do golo que estabeleceria o empate – Walterson cruzou rasteiro, mas Rafael Martins falhou o desvio para a baliza defendida por Diogo Costa.

A segunda metade da partida arrancou praticamente com um novo golo portista, desta vez com assinatura de Luís Díaz, servido por Fábio Vieira. O terceiro golo do F.C.Porto chegaria aos 65’, novamente com Fábio Vieira a servir Luis Díaz, que na cara de Pasinato não vacilou e assinalou o bis na partida.

Aos 71’ uma defesa incompleta do guardião dos cónegos a um remate de Vitinha criou as condições ideais para que Taremi, no sítio certo à hora certa, também bisasse. Por fim, o brasileiro Pepê estreou-se a marcar pelos azuis e brancos, estabelecendo o 5-0 final.

Já o Sporting não teve a vida tão facilitada, frente a um Estoril que ainda não tinha sofrido qualquer derrota nesta temporada.

Na realidade, o Estoril esteve muito perto de se colocar em vantagem no primeiro quarto de hora – valeu a fantástica defesa de Adán. Do outro lado, também Dani Figueira teve a sua oportunidade de brilhar, negando um golo quase certo de Paulinho, aos 27’. O avançado voltou a ver o golo ser-lhe negado aos 28’ (desta vez por Joãozinho que cortou a bola sobre a linha de golo) e aos 48’ (acertou no poste).

Não marcou… mas deu a marcar. Depois de uma saída imprudente do guardião estorilista, que resultou na marcação de uma grande penalidade a favor da equipa leonina, Porro não vacilou e apontou o único golo da partida, aos 67’.

Dragões e leões partilham o segundo lugar da Liga, ambos com 14 pontos. Em Portimão, os algarvios superiorizaram-se ao Santa Clara, batendo os açorianos por 2-1.

Aponza e Lucas Fernandes foram os autores dos golos da equipa da casa, enquanto que Rui Costa reduziu para os “bravos açorianos” – que de bravos têm tido pouco, já que este foi o segundo jogo consecutivo sem vencer, estando agora na 14ª posição, com quatro pontos.

Já em Vila Nova de Famalicão não se foi além de um empate sem golos na receção dos famalicenses ao Marítimo. A equipa de Ivo Vieira continua sem conseguir encontrar o caminho para as vitórias na I Liga – na realidade, chegou a desperdiçar, durante esta partida, uma grande penalidade assinalada aos 59’, com o capitão Ivo Rodrigues a permitir a defesa de Paulo Victor.

Também empatado mas com um golo para cada lado terminou o Belenenses SAD – Gil Vicente: os azuis foram os primeiros a marcar, aos 83’ (autogolo de Frelih após cabeceamento de Zé Carlos), mas quando tudo parecia encaminhado para a equipa de Petit conseguir somar os primeiros três pontos na competição os gilistas conseguiram chegar à igualdade, no segundo minuto do tempo de compensação, através de um cabeceamento certeiro de Aburjania.

Em Arouca assistiu-se a um novo empate, desta feita a duas bolas. Houve, literalmente, jogo até aos últimos instantes! O Vitória SC colocou-se em vantagem com golos de Quaresma (7’), após cruzamento de Edwards, e de Tiago Silva (72’), novamente assistido por Edwards, mas os arouquenses conseguiram reduzir a desvantagem passados três minutos, por Dabbagh. A turma de Armando Evangelista não se deu por vencida e partiu em busca do empate, que acabou por surgir aos 90+4’, com Pité a bater Trmal e a estabelecer o 2-2 final.

Mas não nos ficamos por aqui no que a empates diz respeito… Em Vizela o marcador marcava 1-1 quando o árbitro apitou para o final da partida entre os locais e o Paços de Ferreira. Depois de se ter visto reduzido a 10 jogadores por expulsão de Hélder (vermelho direto) aos 28’, os pacenses viram a vida ficar ainda mais complicada quando os anfitriões chegaram ao golo em cima do intervalo (Schettine, após cruzamento de Kiko).

No entanto, o Paços conseguiu mesmo chegar à igualdade no início da segunda parte: Deni Jr. aproveitou um erro de Charles, fez um “chapéu” e assinalou o 1-1 final, que deixa o Vizela no 12º lugar, com seis pontos, enquanto que os pacenses estão em nono, com oito.

No fecho da jornada o SC Braga recebeu e venceu o Tondela por 3-1, ascendendo ao quinto lugar da tabela classificativa. Os golos só surgiram na reta final da partida – Iuri Medeiros bisou aos 81’ e 90’, enquanto que Ricardo Horta marcou o segundo dos arsenalistas aos 84’. Pelo meio, o azeri Dadashov reduziu para o Tondela (86’). O Tondela, com apenas três pontos, ocupa o último lugar da prova.

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER