Desporto

Sporting e Benfica sofrem muito para vencer

Sporting Lisbon’s players celebrate their second goal during the Group D UEFA Champions League football match between Olympiacos and Sporting Lisbon at The Karaiskaki stadium in Piraeus, near Athens on September 12, 2017. / AFP PHOTO / LOUISA GOULIAMAKI (Photo credit should read LOUISA GOULIAMAKI/AFP/Getty Images)

I Liga

O Sporting manteve-se 100 por cento vitorioso na edição 2017/18 da I Liga de futebol, ao lograr um suado triunfo no reduto do Feirense (3-2), enquanto o Benfica também penou para bater na Luz o Portimonense (2-1).

Na abertura da quinta ronda, e quanto o 2-2 parecia iminente, uma falta do recém-entrado Luís Rocha sobre Coates valeu uma grande penalidade aos ‘leões’, que Bas Dost, melhor marcador do último campeonato, não desperdiçou, aos 90+8 minutos, selando em Santa Maria da Feira o melhor arranque do clube em 24 anos.

Foi um tento ‘caído do céu’ para o conjunto de Jorge Jesus, que havia desperdiçado dois tentos de vantagem: Coates (62 minutos) e Bruno Fernandes (64) ‘escreveram’ o 0-2, mas João Silva (69 e Etebo (80) restabeleceram a igualdade.

Os ‘leões’ mantiveram, assim, o pleno, que, à quinta ronda, não ostentavam desde 1993/94, época em que, sob o comando do malogrado Boby Robson, ganharam os primeiros seis jogos, cedendo os primeiros pontos, à sétima ronda, na casa do Gil Vicente.

Depois dessa temporada – que acabou com o Benfica campeão, após o célebre 3-6 em Alvalade -, o Sporting tinha como melhor registo, à quinta ronda, quatro vitórias e um empate, em 1994/95, 96/97 e 2015/16, na primeira época sob o comando de Jorge Jesus.

Se o Sporting venceu sobre o final, o Benfica também sofreu imenso para bater em casa o Portimonense, que, depois de equilibrar a primeira parte, adiantou-se no início da segunda, aos 56 minutos, com um tento do brasileiro Fabrício.

Os algarvios tiveram, porém, um grande contratempo apenas três minutos depois, com o ganês Hackam a carregar o argentino Salvio, que seguia isolado na área, e a ver o vermelho direto. O brasileiro Jonas transformou o penálti, aos 60 minutos, reforçando a liderança dos melhores marcadores da I Liga (seis golos).

Mesmo contra 10, o Benfica não tranquilizou, mas, do nada, aos 78 minutos, o lateral direito André Almeida ‘transformou’ um centro falhado num grande ‘chapéu’ ao guarda-redes Ricardo Ferreira, colocando os tetracampeões na frente do marcador.

Sem Lisandro e Eliseu, substituídos para reforçar o ataque, o Benfica penou no final, com o Portimonense a festejar mesmo o segundo golo, aos 88 minutos, novamente por Fabrício, após centro de Manafá, que, posteriormente, foi apanhado em fora de jogo pelo vídeo-árbitro, por milímetros. E a Luz suspirou de alívio.

A equipa ‘encarnada’ passou a somar quatro triunfos e um empate, repetindo os números da época passada, sendo que, então, estava isolado na liderança, enquanto agora está a dois pontos do Sporting e poderá ficar à mesma distância do FC Porto.

Os ‘dragões’, que venceram os primeiros quatro jogos, apenas jogam no sábado, recebendo o Desportivo de Chaves. A quinta ronda conta com mais dois jogos no sábado, o Tondela-Paços de Ferreira e o Marítimo-Rio Ave, três no domingo e fecha na segunda-feira com o Desportivo das Aves-Belenenses.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER