DesportoModalidades

F1, FIA e Mercedes condenam “abusos racistas” a Lewis Hamilton

F1-FIA-e-Mercedes-condenam-22abusos-racistas22-a-Lewis-Hamilton-milenio-stadium-desporto

A Fórmula 1, a Federação Internacional do Automóvel (FIA) e a equipa da Mercedes condenaram hoje, em comunicado conjunto, “os muitos abusos racistas nas redes sociais” ao britânico Lewis Hamilton, vencedor no domingo do Grande Prémio da Grã-Bretanha.

O triunfo de Lewis Hamilton (Mercedes) foi ensombrado pelo ‘toque’ em Max Verstappen (Red Bull), que fez o piloto holandês despistar-se e ir ao hospital por precaução, após embater a grande velocidade nos pneus de proteção, o que custou 10 segundos de penalização ao britânico.

“Durante e depois do Grande Prémio da Grã-Bretanha de ontem [domingo], Lewis Hamilton foi vítima de muitos abusos racistas nas redes sociais, após um acidente durante a corrida”, refere o comunicado.

A nota conjunta aponta ainda que “a Fórmula 1, a FIA, os pilotos e as equipas estão a trabalhar para construir um desporto mais diversificado e inclusivo, e estes casos inaceitáveis de abusos online devem ser analisados e eliminados”.

Hamilton, que se aproximou da liderança de Max Verstappen no Mundial de pilotos, terminou as 52 voltas ao traçado de Silverstone em 1:58.23,283 horas, deixando o monegasco Charles Leclerc (Ferrari) em segundo lugar, a 3,871 segundos, e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) em terceiro, a 11,125.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER