DesportoBlog

Benditos “oitchenta e otcho”

Benditos “oitchenta e otcho-portugal-mileniosatdium
Créditos: DR.

Jorge Jesus é uma verdadeira caixinha de surpresas: surpreende pelo seu percurso, ideias, apostas e táticas, mas também – e quiçá sobretudo – com o que diz. São inúmeras as “pérolas” que já saíram da boca do treinador do Benfica – uma delas aconteceu enquanto dava uma entrevista a um jornalista espanhol, após um jogo do Sporting com o Real Madrid. Falou “portunhol”, disse que a sua equipa tinha feito “um jogo muito interessante, muy fuerte, durante ‘oitchentcha e otcho’ minutos”, e mais uma vez brindou os seus seguidores com uma frase digna de registo… e de muitos memes.

A partir daí foram também várias as ocasiões em que as equipas que foi treinando conseguiram marcar ou chegar à vitória nesse mesmo minuto, o que, inevitavelmente, também é digno de registo e não passa despercebido nas redes sociais – a mais recente aconteceu nesta jornada, na receção ao Tondela, jogo que os encarnados venceram por 2-1… aos “oitchentcha e otcho” minutos!

Até lá chegarem, os comandados de JJ bem tiveram que gastar os pitons às chuteiras, já que o Tondela desde cedo mostrou ao que vinha: na realidade, a equipa beirã esteve em vantagem desde os 22’, graças a um tento de Salvador Agra – o primeiro remate à baliza do Tondela -, até aos 71’. Depois de andar a “passear” pelo campo na primeira parte, o Benfica “mostrou outra cara” na segunda e conseguiu quebrar a resistência beirã – e bater Niass, que teve uma exibição brilhante -, consumando a reviravolta com golos de Rafa e Gilberto. O Benfica garantiu assim a quarta vitória em quatro jogos e é líder, com 12 pontos.

O surpreendente Estoril soma e segue: voltou a vencer, desta vez o Marítimo, por 2-1. Está no quarto lugar, em igualdade pontual com Sporting e F.C. Porto. Miguel Crespo abriu o ativo aos 28’, os madeirenses empataram aos 45’ por Cláudio Wink mas os canarinhos voltaram a colocar-se em vantagem com um grande golo de Chiquinho, aos 59’.

O F.C.Porto, que na jornada anterior escorregou na Madeira, permitindo um empate frente ao Marítimo, regressou às vitórias e bateu o recém-promovido Arouca por 3-0, se bem que este resultado poderia ser ainda mais expressivo. Os arouquenses conseguiram montar uma boa estratégia defensiva e criar algumas dificuldades aos dragões nos instantes iniciais da partida, mas a partir dos 24’ o caso mudou de figura: Uribe, num primeiro momento, serve Otávio, mas posteriormente surge já dentro da área para dar o melhor seguimento a um ressalto. Estava feito o primeiro da noite e os azuis e brancos estavam também soltos das amarras arouquenses. O 2-0 chegou 10 minutos depois com Luis Díaz a  lançar Taremi e com o iraniano a rematar para o fundo das redes de  Fernando Castro e o 3-0 final foi apontado por Marcano, aos 63’.

Segue-se, na próxima jornada, o clássico com o Sporting… que perdeu pontos em Famalicão. Ainda não foi desta que a equipa de Rúben Amorim conseguiu bater os minhotos – são agora cinco jogos sem qualquer triunfo da equipa de Alvalade desde que o Famalicão regressou ao principal escalão. Nesta jornada assistimos a um jogo intenso, com bastante ritmo, mas onde os golos (um para cada lado) só surgiram na segunda parte. Na realidade, até foi pelas “mãos” – ou pés, neste caso –  de um leão que o Famalicão se colocou em vantagem: Iván Jaime lançou Ivo Rodrigues, que por sua vez fintou Adán. Nuno Mendes ainda tentou evitar o golo, mas acabou por ser mesmo ele a introduzir a bola na própria baliza. O golo do empate aconteceu aos 82’, por Palhinha, após um pontapé de canto batido por Porro.

Empatado, e também por 1-1, terminou o Belenenses SAD – Moreirense (Carraça, aos 29’, e André Luís, 86’). Os cónegos ainda falharam um penálti aos 21’ e os Azuis jogaram meia hora com menos um, por expulsão de Trova Boni, aos 67’.  Nenhuma destas equipas conseguiu qualquer vitória na presente edição do campeonato.

O sempre “quente” duelo entre Braga e Vitória SC terminou empatado e sem golos. No Estádio Municipal de Braga, ambas as equipas somaram assim a segunda partida sem perder, sendo que os vimaranenses estão no 10.º lugar, com cinco pontos, e a equipa de Carlos Carvalhal é quinta classificada, em igualdade pontual (7) com o Boavista, que também não foi além de um empate a uma bola na deslocação a Paços de Ferreira, casa emprestada do Vizela. Ambos os golos foram apontados na segunda metade do encontro – os axadrezados adiantaram-se aos 51‘, por Gustavo Sauer, mas os vizelenses igualaram a partida aos 74’, graças a um tento de Koffi Kouao.

Depois de ter dito adeus à Liga Conferência Europa, após derrota frente ao Partizan na segunda mão do play-off de acesso à fase de grupos desta nova prova da UEFA, o Santa Clara conseguiu o primeiro triunfo na I Liga – foi na receção ao Gil Vicente e pela margem mínima (Rui Costa, aos 12’), num jogo em que ambas as equipas se viram reduzidas a 10 atletas, por expulsão de Allano e Rúben Fernandes, ambos com cartão vermelho direto.

O Paços de Ferreira, também ele afastado da , voltou às vitórias na Liga depois de bater o Portimonense com um golo solitário de Douglas Tanque, aos 45+1’. Os pacenses somam agora seis pontos, enquanto o Portimonense somou o segundo desaire no campeonato – está no sétimo lugar, com seis pontos, os mesmos que o Gil Vicente e Paços de Ferreira.

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER