Canadá

Assédio sexual foi a notícia do ano para a Canadian Press

A conversa pública sobre assédio e agressão sexual, provocada pelas alegações contra o gigante de Hollywood, Harvey Weinstein, foi selecionada como a notícia do ano de 2017.

A pesquisa anual da Canadian Press, junto de editores de notícias e jornalistas de todo o país, viu 23 de 80 votos expressos para o assédio sexual como a história mais interessante do ano.

A crise contínua do fentanil veio em segundo lugar com 18 votos, com a marijuana e as complexidades da legalização em terceiro lugar com 14.

As alegações que surgiram neste outono contra Weinstein, um produtor de cinema vencedor de um Oscar, abriram uma plataforma de acusações similares que se espalharam para o Canadá e afetaram praticamente todas as indústrias, desde as Artes e Desportos, até à política e aplicação da lei.

Vários homens poderosos, incluindo Gilbert Rozon, fundador do festival de comédia Just For Laughs, e o analista de basebol da Sportsnet, Gregg Zaun, foram despedidos ou resignaram das suas posições, no meio de alegações de má conduta sexual.

Ao mesmo tempo, a hashtag .metoo que viu canadianos de todos os setores da vida a compartilhar histórias de má conduta mostrou a omnipresença de um problema difícil de quantificar.

 

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER