Brasil

Polícia resgata 12 pessoas em situação de trabalho escravo no Brasil

A Polícia Federal (PF) brasileira resgatou no fim de semana 12 pessoas a “viver de forma degradante” e a trabalhar em situação de trabalho escravo no interior do estado do Amazonas, informaram esta segunda-feira fontes policiais.

A situação foi detetada através da operação Áurea, desencadeada pela PF no sábado e domingo, para investigar factos relacionados com possíveis práticas de crimes, como trabalho em condições análogas à escravidão e usurpação de terras públicas, na vila de Mata-Mata, às margens do Rio Guariba, no extremo sul do Amazonas.

“Durante a ação policial, realizada em conjunto com a Polícia Militar da região, os polícias federais apanharam em flagrante 12 pessoas a viver de forma degradante, exercendo as suas funções em condições análogas a de escravo. Um coordenador foi preso em flagrante delito, tendo a sua prisão sido mantida pela Justiça”, indicou a PF em comunicado.

Polícia Federal identificou que os trabalhadores estavam “sem receber salário”, “viviam sem água potável” e com “escassa comida” no local.

Além disso, as autoridades constataram que os cidadãos estavam a ser explorados num local que é propriedade do Estado.

“O Ministério Público do Trabalho e a Subsecretaria de Inspeção do Trabalho foram devidamente acionados e estão a tomar as medidas cabíveis no âmbito das respetivas atribuições”, explicou a PF.

As penas, somadas, podem ultrapassar 10 anos de prisão.

O nome da operação faz referência à Lei Áurea que, em 13 de maio de 1888, extinguiu a escravidão no Brasil.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER