Brasil

Com o Brasil a chegar às 200 mil mortes, Bolsonaro ironiza sobre o uso de máscara

Com o Brasil a chegar às 200 mil mortes-brasil-mileniostadium
Brazilian President Jair Bolsonaro gives the thumbs up during the opening of the Forum ‘Control in the Fight against Corruption 2020’ at Planalto Palace in Brasilia. – Brazilian President Jair Bolsonaro said on December 15, 2020 he was “ready to work” with Joe Biden as he congratulated the US president-elect on his victory, more than a month after the November 3 election. (Photo by Sergio Lima / AFP)

 

Com o país perto de atingir as 200 mil mortes devido à covid-19, Jair Bolsonaro ainda não leva a doença a sério. Na segunda-feira, ironizou sobre o uso de máscara como método de proteção contra o vírus, uma medida que os especialistas consideram fundamental para controlar a propagação da doença.

Depois de vários meios de comunicação terem noticiado que o presidente brasileiro reuniu um aglomerado de população na Praia Grande, em São Paulo, no dia um de janeiro, Bolsonaro brincou com a situação: “mergulhei de máscara também, para não pegar covid nos peixinhos”, disse aos apoiantes.

Nas aparições em público, o presidente não tem usado máscara e recusa também cumprir o distanciamento social, recorda a “Folha de São Paulo”. A piada de Bolsonaro ocorreu no mesmo dia em que Tarso Teixeira, vice-presidente da Farsul (Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul) e diretor da Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), morreu de covid-19. Também desrespeitava as regras sanitárias de prevenção e encontrava-se internado nos cuidados intensivos.

Especialistas alertam que os aglomerados durante o Natal e o Ano Novo devem contribuir para o agravamento da situação do país. O Brasil soma perto de oito milhões de infetados.

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER