BlogMúsica

O fim de uma era: Apple acaba com o iPod

milenio stadium - FILES-US-ECONOMY-MUSIC-APPLE-IPOD
(FILES) In this file photo taken on October 22, 2007, customers at an Apple Store wear headphones as they listen to new Apple iPod nanos in San Francisco, California. – At the height of its powers the pocket-sized music player known as the iPod shifted tens of millions of units each year, helping Apple to conquer the globe and transforming the music industry. But that was the mid-2000s – a lifetime ago in the tech industry. After years of declining sales, the US tech giant announced on May 10, 2022, it was stopping production after 21 years. (Photo by JUSTIN SULLIVAN / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)

 

O leitor de música da Apple iPod, que revolucionou a indústria do entretenimento, vai deixar de ser produzido, 21 anos depois do seu lançamento.

Ao longo dos anos, existiram vários modelos de iPod, como o “Nano”, o “Shuffle” e o “Touch”, o último a ser criado e lançado, em 2007, mas que será agora descontinuado.

O primeiro dispositivo do género foi apresentado ao público, em 2001, pelo dono e fundador da Apple, Steve Jobs, que, durante a apresentação, falou da importância do aparelho: “A música é uma parte da vida de toda a gente. A música tem estado sempre presente. Vai estar sempre presente”.

O iPod original, lançado a 23 de outubro de 2001, foi o primeiro dispositivo MP3 com armazenamento para mil músicas e uma bateria de 10 horas. Em 2004 surgiu o iPod mini, que compreendia “tudo o que os utilizadores gostavam no Ipod, num design menor”. O modelo Nano trouxe seis cores diferentes, 24 horas de bateria e 2 mil músicas ao alcance do utilizador. A tecnologia Multi-Touch surgiu, em 2007, com o iPod Touch.

Mas as marcas que este dispositivo nos deixa, não ficam por aqui. O termo podcast surge da junção de “iPod” com o termo “broadcast”, palavra inglesa que significa “transmissão”.

Associado à loja de música da Apple, este aparelho veio trazer uma forma legítima de comprar e ouvir música quando a indústria da música sentia o impacto da pirataria e do download ilegal de músicas. Também a própria empresa, Apple, passava um período de dificuldades económicas, conseguindo relançar-se no mercado com este produto.

O modelo “Touch”, com 256 GB de armazenamento, foi desenhado pela equipa que, mais tarde, criou o iPhone. O telemóvel ganhou popularidade muito rapidamente, ultrapassando o iPod, cujas diminuição nas vendas, segundo Carolina Milanesi, das Estratégias Criativas da Apple, está relacionada com o aumento das vendas do iPhone.

O Vice-Presidente de Marketing da Apple, Greg Joswiak, garante que “o espírito do iPod continuará a viver. Integramos uma experiência musical incrível em todos os produtos, desde o iPhone ao Apple Watch”.

A empresa sugere alternativas para que os amantes da Apple possam continuar a desfrutar da música. “O Apple Watch e os AirPods são os companheiro perfeitos, permitindo que os utilizadores acedam a mais de 90 milhões de músicas diretamente do pulso”.

O iPod, que não sofria atualizações de software desde 2019, continuará disponível para venda “enquanto o stock durar”, marcando o fim de uma era.

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER