Madeira

Santana é o 6.º pior município

Seis municípios da Madeira estão entre os menos sustentáveis do País, revela o Rating Municipal Português (RMP), que faz uma avaliação com notas a vários critérios que não têm apenas a ver com a actividade autárquica.

O RMP é apresentado esta manhã e define quatro dimensões: Governação, Desenvolvimento Económico e Social, Eficácia nos Serviços à População e Sustentabilidade Financeira, que por sua vez estão segmentados em 25 indicadores.

Um estudo que também coloca em evidência que os dez municípios com pior classificação são todos de pequena dimensão. Entre estes um madeirense, o de Santana, no 6.º pior posto.

Para o economista Paulo Caldas, “isto significa que existe uma dimensão mínima para os municípios fazerem serviços à população e para terem capacidade de fazer investimentos estruturantes”.

Para contrariar esta realidade, defende que se avance para a cooperação estratégica intermunicipal e não com a fusão de autarquias.

“Os municípios com continuidade geográfica, integrados na mesma comunidade intermunicipal não só devem cooperar estrategicamente para reduzir custos, mas também para servir com qualidade a população”, conclui.

Paulo Caldas defende que o rating funciona como um “radar de informação” para melhorar as políticas de médio prazo que vão além do mandato autárquico.

De resto, “dos 30 municípios mais sustentáveis apenas um é dos Açores (São Miguel), cinco são da Região de Lisboa e dois são da região do Algarve. A Região Centro e Norte são dominantes (oito em 30 municípios mais sustentáveis). Dos menos sustentáveis, seis são da Região da Madeira, dois dos Açores, quatro do Alentejo e nenhum é da Região de Lisboa, podemos ler no RMP, que se baseou em dados estatísticos de 2018.

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER