Açores

Vasco Cordeiro diz que resultados da SATA “não são sustentáveis”

O Presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou ontem que os resultados da transportadora aérea SATA em 2018 “não são sustentáveis” e que se torna “imprescindível” colocar a empresa “noutro patamar de sustentabilidade” financeira.

“Não há duas formas de ver os resultados, há uma forma de ver os resultados. E a forma é que efectivamente são resultados que não são sustentáveis”, considerou o governante, falando aos jornalistas em Santa Maria, à margem da visita estatutária do Governo Regional àquela ilha.

A actual Administração da SATA, lembrou Vasco Cordeiro, tem “cerca de seis meses” no cargo, não lhe podendo ser assacada a total responsabilidade pelo exercício de 2018. Contudo, prosseguiu, há agora “compromissos, objectivos e medidas” que têm de seguir o seu caminho de “colocar a companhia noutro patamar de sustentabilidade”. “É nesse domínio que temos confiança neste trajecto que está a ser seguido, e não só esperamos como se torna imprescindível que seja concretizado”, disse ainda.

Por sua vez, o Presidente do PSD/ Açores afirmou que a “gestão danosa” da governação socialista na SATA levou a companhia aérea a acumular prejuízos de 200 milhões de euros desde 2013, o que justifica um “cartão vermelho” ao Governo Regional nas eleições de 2020. “As contas da SATA revelam uma gestão danosa de um Governo que dizia, há pouco tempo, que os prejuízos da empresa iam ser reduzidos para metade.

O que se viu foi o contrário, com um aumento para 53 milhões. Desde que Vasco Cordeiro é Presidente do Governo, a SATA já acumulou 200 milhões de euros de prejuízos”, afirmou Alexandre Gaudêncio, à margem de uma visita à ilha de Santa Maria.

O líder dos social-democratas açorianos comentava os resultados do Grupo SATA em 2018, que apontam para um prejuízo de 53,3 milhões de euros, o mais elevado da história da companhia aérea e que constitui um agravamento de 12 milhões face a 2017. “É tempo para que se assumam responsabilidades políticas por esta situação. Está na hora de mostrar um cartão vermelho a este Governo e os açorianos têm uma boa oportunidade de fazê-lo nas eleições regionais de 2020”, sublinhou.

Alexandre Gaudêncio considerou que a SATA e a governação dos Açores em geral necessitam de uma “lufada de ar fresco”, sendo que tal só será conseguido votando nos social-democratas. O presidente do PSD/Açores deixou ainda uma “palavra de apreço” aos funcionários da SATA, que “são muitas vezes o rosto da empresa e que muito têm feito para levar o bom nome da Região além-fronteiras”.

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER