Açores

Robótica nas escolas açorianas

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou hoje, em Ponta Delgada, que o Governo dos Açores vai “aumentar o número de clubes de programação e de robótica” nas escolas do arquipélago, adiantando que, até ao final do ano, terão sido criados, no total, 17 clubes em igual número de escolas.

Gui Menezes, que falava à margem de uma visita ao Clube de Programação e Robótica da ENTA – Escola de Novas Tecnologias dos Açores, criado em fevereiro, afirmou que este mês vão ser assinados protocolos com mais 11 escolas da Região para a constituição de clubes de programação e robótica, num investimento de 60 mil euros.

“Tínhamos previsto até ao final do ano criar mais quatro clubes, mas vamos um pouco mais além”, referiu o Secretário Regional, frisando que o Executivo açoriano tem tido “um feedback positivo” desta iniciativa, que visa “incentivar a educação para a ciência e para as tecnologias”.

Segundo Gui Menezes, o “grande objetivo” destes clubes é “estimular vocações”, acrescentando que “estes estímulos são a semente para que os alunos enveredem por estas áreas”.

“Estes programas inserem-se nas atividades de ensino informal e estimulam muito o saber fazer, o pôr a mão na massa e [os alunos] saem muito motivados”, disse.

O Secretário Regional adiantou que, ainda durante este ano, vai ser disponibilizado “um curso na área de programação para os professores que trabalham nestes clubes para também garantir a sua qualidade”.

O Governo dos Açores lançou, em fevereiro, um projeto-piloto para criação de clubes de robótica em seis escolas da Região, que abrangeu 90 alunos, estando previsto que os novos clubes abranjam mais 165 alunos.

Gui Menezes garantiu que, em 2019, esta iniciativa “vai chegar a todas as escolas”, integrando a programação e a robótica nos planos de atividades escolares.

As escolas básicas integradas da Maia, da Ribeira Grande, Roberto Ivens e Canto da Maia, em São Miguel, Francisco Ferreira Drummond, em Angra do Heroísmo, assim como as escolas profissionais das Capelas e da Ribeira Grande, em São Miguel, as escolas básicas e secundárias de São Roque do Pico, e da Lagoa, do Nordeste e da Povoação, em São Miguel, são os estabelecimentos de ensino abrangidos pelos novos protocolos.

Na primeira fase, os clubes de programação e robótica foram implementados na Escola Secundária Manuel de Arriaga, na Horta, nas escolas básicas e secundárias de Santa Maria e das Flores, na Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo, e na Escola Secundária das Laranjeiras e na Escola de Novas Tecnologias dos Açores, em São Miguel.

Esta iniciativa insere-se no Programa ‘Ciência na Escola’, do PACCTO – Plano de Ação para a Cultura Científica e Tecnológica dos Açores, apresentado este ano pelo Secretário Regional, que contém uma medida dedicada à criação de laboratórios escolares de referência, e ao apoio ao seu funcionamento, na área da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM), em particular da informática, robótica e programação.

A criação de clubes de robótica nas escolas açorianas foi uma das medidas destacadas por Gui Menezes no âmbito da apresentação do Plano e Orçamento para 2018, com o objetivo de despertar o interesse dos mais jovens para as áreas ligadas à ciência e à tecnologia.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER