África

Centenas de elefantes e zebras morrem devido à seca no Quénia

Centenas de elefantes-milenio-africa
Big Life ranger Job Tarayia stands next to a giraffe carcass in Kimana Sanctuary in Kajiado south sub county on September 26, 2022. – A severe drought has hit the Greater Amboseli ecosystem where some areas only received around 15% of the expected rainfall earlier this year. Many animals have already died of starvation and many more are at risk. (Photo by Fredrik Lerneryd / AFP)

Centenas de animais, incluindo elefantes e zebras-de-grevy, espécie em vias de extinção, morreram em reservas de vida selvagem no Quénia durante a pior seca da África Oriental em décadas, de acordo com um relatório.

O Kenya Wildlife Service e outras instituições contaram a morte de 205 elefantes, 512 gnus, 381 zebras comuns, 51 búfalos, 49 zebras-de-grevy e 12 girafas só nos últimos nove meses. Algumas áreas do Quénia viveram quatro estações consecutivas com chuvas insuficientes nos últimos dois anos, com efeitos terríveis para pessoas e animais, incluindo o gado.

As áreas mais afetadas incluem algumas das mais visitadas do Quénia, nomeadamente os ecossistemas Amboseli, Tsavo e Laikipia-Samburu, de acordo com os autores do relatório. Os especialistas pediram um censo aéreo urgente da vida selvagem em Amboseli, a fim de obterem uma visão mais ampla do impacto da seca nos animais que lá vivem.

Outros peritos recomendaram o fornecimento imediato, nas regiões afetadas, de água e de “lamber sal”, um local onde os animais podem ir para lamber nutrientes minerais essenciais de um depósito de sais e outros minerais. Os elefantes, por exemplo, bebem 240 litros de água por dia, segundo Jim Justus Nyamu, diretor-executivo do Elephant Neighbors Center. Para as zebras-de-grevy, os peritos apelam ao reforço das provisões de feno.

As tendências de seca recentemente identificadas, provavelmente relacionadas com as alterações climáticas, exacerbarão, ainda mais, os desafios enfrentados pelas comunidades urbanas e rurais na África, advertiu a organização não-governamental WaterAid.

Quatro estações chuvosas falhadas desde finais de 2020 causaram a pior seca em pelo menos 40 anos, matando milhões de animais, destruindo culturas e mergulhando partes do Quénia, Somália e Etiópia – vizinhos da Tanzânia – em condições de quase fome.

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER